Dez acertos

A Revista O Globo divulgou em matéria: “Menino ou menina, não importa. Uma tendência é apostar em quartos de criança que passam longe do azul e rosa. O bebê já nasce com cara de hipster e cresce num cômodo, digamos, sem gênero. Um dos projetos assinados pelos arquitetos Carlos Carvalho e Rodrigo Béze, do Studio Ro+Ca, é assim. Preto, branco e cinza dão o tom da decoração do quarto de um menino inspirado no tema bichos — daí a cabeça de um tigre de pelúcia encostada na parede (foto ao lado). — Não tem cara de quarto de bebê. Fizemos uma base neutra com parede cinza e revestimento de madeira para a mãe não precisar refazer o projeto depois que a criança crescer — sugere Carlos. Na mesma linha, o site de design infantil NaToca dá exemplos de projetos de quartos bem atuais. É o caso de um assinado pela arquiteta Julia Villela, do Estúdio Villa. Peças divertidas como um saco de lixo com um focinho, uma almofada em forma de cáctus e uma cadeira de balanço enfeitam o cômodo, que pertence a um menino, mas que já foi de uma menina. — Só mudamos a roupa de cama do berço e alguns objetos de decoração — conta Julia”. Leia mais no Jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Por Carolina Ribeiro/ 16/04/17

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>