Casa de garimpeira

A revista O Globo trouxe em reportagem: “A casa sempre aberta a saraus é um gosto herdado do bisavô, o poeta, diplomata — e nome de rua de Copacabana — Ronald de Carvalho. Integrante da  Semana de 22, o autor tinha por hábito receber amigos em casa, como Manuel Bandeira, para leituras de poesias e discussões sobre arte. É o que tem feito a jornalista, DJ e performer Leïlah Accioly Ronald de Carvalho, de 34 anos. Vez ou outra, ela abre seu apartamento em Laranjeiras para receber amigos artistas e testarem entre si suas criações, no evento que batizou de ‘Sarau eletrônico’.  Deu tão certo que o próximo vai acontecer no Hotel Contemporâneo, na Rua Bambina, em Botafogo, com participações do escritor João Paulo Cuenca, da cantora Mahmundi e do coletivo artístico  Moleculagem, da galeria Amarelonegro. — Eu e alguns amigos sempre conversamos sobre esta mesmice da noite carioca, a falta de lugares interessantes, com alguma proposta estética. Então decidi abrir a casa para fazer a festa que eu gosto: um vem e mostra um curta-metragem, outro ‘ocupa’ a sala com suas obras de arte, o terceiro lê textos de sua autoria, cada hora um cuida do set de música… — enumera Leïlah”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ reportagem: Mariana Filgueiras/ 29/09/13

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>