Em matéria sobre os artistas brasileiros valorizados no mercado internacional, a Casa Vogue destacou dois nomes cariocas: Beatriz Milhazes e Adriana Varejão. A primeira faz parte da Geração 80, formada em torno da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, com uma trajetória que passou a ganhar força na última década com individuais no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa. O valor mais alto em leilão de uma obra sua é a da Phillips de Pury, pela “O Moderno”, tela vendida por US$ 1.139.013 em junho deste ano. Já Adriana é uma das artistas mais prestigiadas internacionalmente, tendo obras nos principais museus e coleções do mundo. A “Parede com Incisões a La Fontana II”, 2001, foi destaque em leilão da Christie’s em fevereiro deste ano. Atingiu US$ 1.775.216, tornando-se um recorde em leilões de artistas latino-americanos vivos. Leia mais na Casa Vogue.

Fonte: Casa Vogue