O Morar Bem informou em reportagem: “O longo caminho formado pela simetria das palmeiras-imperiais é uma das imagens mais marcantes da cidade maravilhosa. Plantadas pelo rei dom João VI, botânico por paixão, elas marcam a criação do Jardim Botânico, com a vinda da família real portuguesa à sua então colônia, em 1808. O famoso parque já foi cenário de filmes e novelas, inspiração de músicas e até hoje é o pano de fundo de ensaios fotográficos de noivos e grávidas. De fato, os 46 hectares repletos de belezas de todo o mundo são o coração do bairro, mas há outros fatores que fizeram com que a vizinhança adquirisse sua própria identidade, bucólica e charmosa. As ruas tranquilas no meio do burburinho da Zona Sul, as vistas incríveis da natureza carioca, além de um apelo cultural expressivo, tornaram o Jardim Botânico um dos lugares mais almejados para se morar no Rio. Entre seus moradores ilustres, o maestro Tom Jobim era um apaixonado confesso pelo bairro. Hoje, inclusive, dentro do parque homônimo há um espaço que leva o seu nome e expõe parte do acervo pessoal e profissional dele”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Morar Bem/29/11/15