A coluna Em casa por Marcia Muller, do blog da Lu Lacerda trouxe em matéria: “Origem do bar é inglesa e os primeiros bares surgiram bem parecidos com os que temos ate hoje, em 1500 mais ou menos. O interessante é que a palavra “bar” vem da barra que existe no balcão, que impedia os clientes de incomodar, puxar e de se debruçar sobre o barman. Chamados anteriormente de tavernas, o bar chegou com tudo ao Brasil junto com a família real e os costumes europeus — no início eram lugares frequentados pela elite.

O bar aqui, até hoje, está muito associado a noitadas, bebidas e ponto. Mas na verdade o bar é um local de comidas diferentes, rápidas, criativas, além de ser um local perfeito para o delicioso happy hour. Nós, mulheres, adoramos um happy hour, literalmente, e isso não precisa ser altas hora O fim de tarde é o ideal: das 17:00 às 20:00.

Aqui no Rio o botequim parece ter substituído o bar, mas na verdade não. O botequim é para ser frequentado depois da praia, de saída de biquini, etc. O bar é para um fim de tarde, quente, frio ou chuvoso, descontraído mas elegante. Para ser frequentado depois do trabalho e depois do fim do dia, simplesmente aquela parada antes de ir para casa.

col 2

No século XX, dentro dos costumes e hábitos da época, as mulheres de família não frequentavam o bar. Mas hoje com certeza todas as mulheres elegantes frequentam um sofisticado happy hour com as amigas.

Para nós, arquitetos, desenvolver um projeto de bar é super criativo. Um verdadeiro exercício de criatividade. O importante é ele estar bem inserido no contexto da cidade e ser elegante e convidativo para o cliente. Ao contrário do cliente fundador, aquele que ficava bêbado e inconveniente a ponto de ter que ser afastado por uma barra no balcão, hoje o cliente tem que se sentir a vontade acolhido e numa atmosfera criativa divertida atual e acima de tudo elegante.

Mostro alguns bares lindos pelo mundo. Frequentar um bar é,além de gostoso para o cliente, uma delícia para nós arquitetos projetá-los. E ao contrario do que a maioria pensa, nem todos os frequentadores de bar ou happy hour estão ali por causa da bebida alcóolica. Muitos estão pelo local pela companhia e principalmente pelo elegante espírito de estar num local que agrega, descontrai e está sempre impecavelmente atualizado.”

Fonte: por Marcia Muller

Veja no blog:

http://lulacerda.ig.com.br/categoria/em-casa-por-marcia-muller-e-erick-figueira-de-mello/