À frente do programa Decora, na Globosat, a arquiteta Bel Lobo está dando um verdadeiro show de desenvoltura, esbanjando soluções criativas, práticas e viáveis para a casa toda. É impressionante o quanto renovar, segundo ela, é sempre possível. Virei fã, não perco um. O programa é rápido: em cerca de 15 minutos ela mostra como transformar a sala de televisão, o quarto de criança, o closet, a cozinha… Cada vez é um cômodo diferente, uma história diferente. E olha que  não se trata apenas de mera maquiagem, já que Bel troca piso, revestimentos e bota literalmente para quebrar. Já foram gravados os primeiros 13 episódios da temporada, que vão ao ar até o dia 16 de junho (depois eles serão repetidos na grade na emissora) mas, a ótima notícia, é que o contrato já foi assinado para uma segunda leva. E vem muito mais por aí.

Conversei com Bel sobre a experiência no programa (veja aqui as fotos do antes e depois dos episódios da primeira temporada) e também sobre os 1001 projetos de lojas e restaurantes que o seu escritório, em parceria com o marido, Bob Neri (be.bo), está fazendo no momento. “Antes focávamos mais na decoração comercial. Gosto muito desse universo, porque cada ambiente conta uma história e tem a ver com cenografia, com ideias marcantes, que vão servir para identificar aquele espaço. Não há fórmulas. E, paralelamente, estamos entrando firme também na área da arquitura e interiores de residências, que é uma delícia. É tanta coisa…”, revela ela.
Qual é o truque para modificar uma casa rapidamente? Que mudanças pontuais que sempre funcionam?
Pintar e melhorar a luz sempre dá uma nova vida, mas também achar um novo lugar para móveis, luminárias, quadros e objetos traz um efeito bacana. Acredito que cada coisa tem seu lugar certo na casa, mas tudo pode (e deve) mudar, com o tempo. O segredo é descobrir quais são esses “novos lugares”, experimentando e se guiando por uma sensação (bem pessoal) de harmonia e bem-estar. Assim você percebe que móveis manter, quais jogar fora, quais repaginar e qual novidade pode trazer para o ambiente. Sem excessos ou loucuras. Na verdade, as pessoas estão sempre mudando e o ambiente deve seguir esse mesmo processo.


Como está sendo a experiência de fazer o programa? O que te interessa ali? O contato com as pessoas?

O que mais me diverte (sim, porque topei esse programa com essa intençāo), realmente, é o lado psicológico da história. Os personagens sāo muito bons e traduzir seus desejos, tentando ajudá-los a mexer alguma coisa nas suas vidas _ com prazos e verba limitadíssimos _  vem jogando uma boa adrenalina no meu ser. É um exercício tipo “mantenha seu cérebro vivo”. O resto do corpo coitado, abandonei tudo! Tenho levado bronca do meu médico!


Fale um pouco também dos projetos mais recentes do escritório de vocês (Bel Lobo e Bob Neri)?

Terminamos recentemente a H Stern do Rio Design Barra – com um conceito bem diferente! – e tem o Via 7 e o Stuzzi, no Leblon. A Elle et Lui é um cliente antigo, inauguramos há pouco a loja do Fashion Mall. A Selaria, da Richards (Rio Design Barra) também ficou bacana, é uma Richard’s exclusiva para acessórios de couro. E agora tem a Loungerie, uma loja de lingerie no Leblon que vai inaugurar essa semana.  Estamos finalizando também a Finish, em Ipanema. Tudo isso fora muitos projetos pelo Brasil afora (novos clientes), e ainda um centro cultural em Bangu para uma galera incrível de Vila Aliança. Ser múltiplo nos torna menos viciados e mais abertos a tudo o que rola em volta. É justamente  isso o que nos interessa.