Projetado pelo jovem arquiteto Victor Niskier, o espaço #pergolando por Amoedo é um complexo de 500m2 que concentra a entrada e a saída da mostra, com áreas destinadas à higienização das mãos.

O espaço de Victor Niskier é um complexo de 500m2 projetado  para ser, ao mesmo tempo, a entrada e a saída da Casa Cor Rio 2021. Desta generosa área, 250m2 são edificações construídas do zero com materiais de obra e acabamentos fornecidos pela Amoedo, rodeadas de jardins com espécies nativas da Mata Atlântica. O piso em porcelanato de aspecto cimenticio e formato grande, por exemplo, imprime uma atmosfera contemporâneo ao conjunto e, ao mesmo tempo, dialoga com o granito original da casa.

Livre de paredes contínuas para favorecer a ventilação natural cruzada, a parte edificada propriamente dita inclui dois pergolados paralelos, com coberturas translúcidas, que organizam o fluxo de entrada e saída dos visitantes, de forma a criar interação visual e contemplação entre ambos os lados, porém sem contato físico, como pede o protocolo de segurança atual.

Logo na entrada os visitantes se deparam com uma fonte contemporânea “abraçada” por um grande jardim vertical de bromélias que, através de um espelho d’água escultórico – com torneiras de piso acionadas por sensores de presença e sistema de filtragem de água por ozonização, serve também para a desinfecção das mãos. Em seguida, a Passarela da Lembrança – uma homenagem do arquiteto aos 30 anos da Casa Cor Rio – conduz à recepção da mostra. “Aqui, minha estante Colmeia, originalmente concebida para uso interno, foi executada em mármore, com nichos vazados que lembram cobogós e também servem para expor as capas dos anuários da Casa Cor Rio dos últimos 30 anos”, explica Niskier.

Na saída, que fica do outro lado, sob um imenso bambuzal nativo, estão o generoso Lounge da Despedida, ambientado com mobiliário moderno de proporções generosas próprio para área externa, e o Largo do Lago, repleto de peixinhos, fechando com chave de ouro a visita à mostra. “Aqui também os visitantes poderão higienizar as mãos, desta vez em cubas apoiadas sobre uma grande bancada, equipadas com torneiras acionadas por sensores de presença”, completa ele.

Acima, o arquiteto Victor Niskier no espaço

No que se refere à arquitetura, o diálogo do projeto com o palacete de estilo colonial, do século XIX, se faz através do contraste: enquanto a estrutura do casarão é sólida e maciça, os dois volumes paralelos, estabelecidos como pergolados (entrada e saída), são leves e fluidos.

O projeto aposta ainda na máxima integração da área construída com paisagem natural ao redor. “Além de sustentar estruturas, pilares e vigas também servem para enquadrar e emoldurar a farta natureza viva tão presente na propriedade de 12 mil m2”, explica o arquiteto.

 

FORNECEDORES OFICIAIS:

  • Materiais de obra: @LojaAmoedo
  • Revestimentos: @AmoedoDesign
  • Louças e metais: @DecaOficial

 

Serviço CASACOR Rio de Janeiro 2021:

Quando? De 2 de março a 25 de abril

Visitação: Terças a sábados, das 12h às 22h. Domingos e feriados, das 10h às 20h.

Onde? Instituto Brando Barbosa (IBB): Rua Lopes Quintas, nº 497 – Jardim Botânico – Rio de Janeiro

Valor dos ingressos:

  • De terça a quinta-feira: Ingresso inteiro por R$ 70,00/ Meia entrada por R$ 35,00
  • Sexta a domingo e feriados: Ingresso inteiro por R$ 80,00 / Meia entrada por R$ 40,00