Há vinte e sete anos ela transforma barcos em verdadeiras casas flutuantes – com camas deliciosas, colchas de matelassê, cortinas de primeira, sofás superaconchegantes e mesas de jantar que você adoraria ter em seu apartamento.

No momento Ana Cláudia Moreno está trabalhando em barcos em Paraty, Angra dos Reis, Manaus e Argentina. Está sempre viajando e ainda encontra tempo para cuidar de seu showroom em São Conrado – uma casa de dois andares recheados do que há de melhor no mercado de decoração.

Os barcos são o carro-chefe de Ana. Ela não cuida apenas da decoração. Com anos de experiência, trabalhando diretamente com os estaleiros, Ana costuma ser contratada pelos clientes antes mesmo de os cascos serem construídos. Portanto, em parceria com os engenheiros e calculistas navais, ela sugere alterações do espaço interno da embarcação, muitas vezes mudando um banheiro de lugar, mexendo na estrutura. “É completamente diferente do trabalho que se faz na construção civil, onde você tem um terreno fixo. O barco está sempre em movimento, as medidas nunca são exatas e tem a questão da inclinação… às vezes você tem que tirar ou colocar um piso, colocar mais ou menos peso para dar equilíbrio”, explica Ana.

No Rio de Janeiro, Ana Cláudia Moreno é a única profissional especializada no ramo. Não à toa, tem, em média, cinco projetos de barcos por mês. Em geral, eles ficam prontos em trinta dias. “Muitos clientes se repetem; trata-se de um mercado pequeno, talvez por isso não desperte muito interesse da maioria dos decoradores e arquitetos”, diz Ana. Segundo a especialista em embarcações, o maior segredo do projeto náutico é o aproveitamento dos espaços. Um desafio que certamente ficou de lado em um de seus trabalhos mais recentes. O barco de Manaus, em construção há dois anos, tem nada menos que 120 pés, com seis suítes, home theater, cozinha completa, academia de ginástica e ar condicionado central. Mais um para a coleção de Ana, que já tem no currículo a soma de mil projetos de embarcações.