Localizado no bairro Jardim Petrópolis, zona sul de São Paulo, a arquiteta Sandra Sayeg projetou, do zero, um complexo de lazer para uma família paulistana, com três pavilhões e piscina distribuídos em um terreno de 1.800 m2, vizinho à casa principal.

A família é composta por um casal com 3 filhos adolescentes que morava em uma casa grande de condomínio fechado e teve a oportunidade de comprar um terreno vizinho, na parte detrás, que foi anexado à propriedade para se tornar um complexo de lazer.

Além da ampla piscina rodeada de jardins, projetados pelo paisagista Ricardo Vianna, da Bonsai Paisagismo, o complexo de lazer conta com 3 pavilhões de estilo contemporâneo, construídos do zero, com arquitetura de linhas retas.

Pavilhão 1: Cozinha super equipada, com pergolado anexo que abriga a churrasqueira e o forno de pizza; Pavilhão 2: Home theater com salão de jogos e vestiário aberto para o jardim;  Pavilhão 3: Academia com banheira ofurô externa e campo de futebol.

Como o hobby principal do casal é a gastronomia, a cozinha teve um destaque especial no projeto: somente o pavilhão destinado a ela tem 100m2.  E  para  melhor integração com a  casa principal, que tem uma arquitetura muito característica, a arquiteta optou por projetar pavilhões independentes com linhas retas, interligados por pisos de pedras entremeados de grama, decks e pergolados.

Principais destaques do projeto (na arquitetura nos interiores):

 Destaques da cozinha: de frente para a piscina e com acesso através de grandes portas pivotantes em madeira e vidro, a cozinha conta com mesa de demolição para 12 lugares, piso em madeira de demolição com “tapete” de ladrilho hidráulico vermelho e cinza (material que se repete no piso do pergolado anexo onde fica a churrasqueira), lareira com tv e uma extensa bancada de mármore de Carrara (com 6 banquetas altas, tipo bar), ladeada por dois grandes armários com portas de vidro – um deles para armazenar louças e eletros e o outro com função de mini adega.

  • Destaques do home theater com salão de jogos: a parede ao fundo revestida em pedra madeira promove uma integração visual entre o espaço interno e externo. Quando todos os caixilhos estão abertos, a sensação é de estar num terraço;
  • Destaques do vestiário: bancada e cuba em pedra da Pagliotto e, sob ela, um banco extenso em madeira de demolição que serve tanto para sentar como apoiar pertences; o espaço é aberto para um jardim ao fundo, com deque e chuveiro para tomar banho ao ar livre nos dias mais quentes.
  • Destaques da academia: quando abertas, suas portas de correr piso-teto na quina promovem uma incrível integração com o jardim, sensação reforçada pela parede espelhada, que reflete toda a área externa; a parede ao fundo em alvenaria ganhou nichos para guardar acessórios de ginástica.
  • Toda a marcenaria foi desenhada pelo escritório Sandra Sayeg Arquitetura e executada pela Marcenaria da Fazenda e todos os pavilhões tem piso em madeira de demolição.

Curiosidade sobre o projeto:

Este projeto tem 10 anos, mas, na época em que foi finalizado, Sandra Sayeg preferiu esperar o paisagismo ganhar forma, florescer, para fazer o registro em fotos. Com a correria do dia-a-dia e o surgimento de novos projetos, ela acabou desistindo da ideia. Como a atemporalidade é uma marca do trabalho da arquiteta, no mês passado (fevereiro/2021) ela resolveu visitar o local e ficou surpresa como os moradores mantiveram tudo intacto. Então, resolveu chamar o fotógrafo e amigo Tuca Reinés para finalmente clicar o projeto. O resultado você confere nas fotos.

Fotógrafo: Tuca Reinés (@tucareines)