Termina neste domingo, dia 20 de março, a exposição “Rio de Janeiro como Destino – Cartazes de viagem, 1910-1970 Coleção Berardo”, no Museu Histórico Nacional. A mostra traz 40 cartazes que foram encontrados em diversos pontos do mundo, sobretudo Paris, Londres e Nova York. A curadoria é de Marcio Alves Roiter, do Instituto Art Déco Brasil, e de Paulo Knauss, diretor do Museu Histórico Nacional.

Nas primeiras décadas do século XX, numerosas edições de cartazes e também de cartões-postais foram produzidas para levar o espírito do Rio para outras cidades e países. “Eram companhias estrangeiras, na maioria – com a exceção da Panair e da Varig, claro -, ‘vendendo’ o Rio para seus conterrâneos ou não. Isso fica claro nos diferentes idiomas utilizados nos cartazes, que nem sempre acompanham a origem da companhia aérea ou marítima”, explica Marcio Alves Roiter, curador da exposição.

Fechando este projeto, o Museu terá um ciclo de palestras na sexta-feira, dia 18 de março. Às 11h, a designer e historiadora Isabella Perrota fala sobre “ O Rio de Janeiro nos Guias de Viagem”. Em seguida, às 11h45, Marcio Roiter, presidente do Instituto Art Déco Brasil, apresenta “Embaixadas flutuantes: os navios transatlânticos e a difusão do art déco”. Para fechar, às 12h30, Paulo Knauss, diretor do Museu Histórico Nacional, fala sobre “Rio de Janeiro como Destino: o turismo como tema dos museus”.

Serviço

Exposição Rio de Janeiro como Destino – Cartazes de viagem, 1910-1970 Coleção Berardo

Datas: até 20 de março de 2016

Horário: 3ª a 6ª feira, das 10h às 17h30m. Sábado e domingo das 14h às 18h
Local: Museu Histórico Nacional (Praça Marechal Ancora s/nº, Centro)
Ingresso: R$ 8. Entrada grátis aos domingos