Desde pequena, a filha acompanhava a mãe nas obras e foi aprendendo e se apaixonando pela decoração. Cada uma com especialização em uma área, Angela Barquete e Cris Dornelles trabalham juntas na criação de ambientes que reúnem o clássico e o contemporâneo. Nessa entrevista, Cris Dornelles conta mais sobre essa dupla para o Radar Decoração.

RD: Por que escolheram essa profissão?

C.D: A Angela costumava se mudar a cada 2 ou 3 anos quando era jovem e a necessidade de decorar cada nova casa a levou a estudar História da Arte e Design de Interiores até se tornar uma expert no assunto. Eu, como filha, a acompanhava nas obras desde cedo e segui o mesmo caminho, mas com especilização em Design de Interiores e Design de Produto.

 

RD: Como definem o estilo de vocês e qual foi o caminho que percorreram para desenvolver esse estilo?

C.D: Definimos nosso estilo como clássico contemporâneo. Gostamos de usar as proporções e distribuição de móveis no espaço de forma clássica, porém com uso de móveis, revestimentos e acabamentos contemporâneos. Não sei bem como desenvolvemos esse estilo, ele foi acontecendo. O estilo é sempre uma forma de expressar a forma como você vê o mundo.

 

RD: Quais são as vantagens de trabalhar em dupla?

C.D: A troca de informações. Cada profissional, mesmo sócios, têm diferentes opiniões e visões sobre o uso do espaço. O trabalho final é o resultado da troca das informações visuais de cada um.

 

RD: Vocês dividem o trabalho de alguma forma específica?

C.D: Geralmente eu faço a distribuição dos espaços, o design do mobiliário fixo, a iluminação e o fechamento da parte técnica. A Angela costuma fazer a escolha do mobiliário solto e a especificação dos revestimentos e dos acabamentos. No entanto, há uma comunicação constante durante todo o processo para que o resultado seja harmônico.

 

RD: O que inspira vocês para a decoração?

C.D: Tudo pode ser fonte de inspiração: um filme, uma cidade, a cartela de cores de um tecido, não há regras.

 

RD: Quais os projetos que entregaram recentemente?

C.D: Alguns apartamento residenciais no Rio de Janeiro.

 

RD: Quais os projetos que estão fazendo agora? Algum que curtem em especial?

C.D: Curtimos muito os projetos residenciais, porque são trabalhos bem autorais, elaborados para atender clientes com estilos de vida específicos. Os resultados são sempre diferentes e surpreendentes, mesmo para nós.

 

RD: Algum projeto que sonham em fazer e nunca fizeram?

C.D: Gostaria de fazer o projeto de um hotel num lugar distante, inexplorado.

 

RD: Quais vocês acreditam serem as peculiaridades do mercado carioca? Qual o papel ou importância do Rio dentro do mercado brasileiro de arquitetura e decoração? O que falta nesse mercado?

C.D: O carioca tem um estilo de vida descontraído mas ao mesmo tempo sofisticado. Ele aprecia o uso de materiais naturais, não gosta de ostentar, quer uma casa que funcione bem para ele no dia a dia, mas que também seja bonita e elegante para ele receber os amigos. O lifestyle carioca é sedutor e único e por isso os trabalhos de decoração e a arquitetura realizados na cidade na cidade são tão interessantes.

 

RD: Como são as casas de vocês? O que gostam de ter nelas?

C.D: Minha casa é bem despojada e prática. Tenho muitos livros de design de decoração que são a minha paixão. Gosto de mudar a decoração a cada 3 ou 5 anos. A casa da Angela é mais clássica e o grande charme são as peças exóticas trazidas das suas viagens.

 

RD: O que não pode faltar a um designer de interiores?

C.D: Curiosidade, energia, paixão e amor pela profissão.