Batemos um papo com Renato Tomasi, produtor do livro Tendência Rio, sobre a publicação. Veja:

– De onde surgiu a ideia de fazer um livro só com projetos cariocas?
O livro surgiu da minha vontade de retratar o modo de viver, a casa do carioca. A cidade é sempre retratada por suas belezas naturais, eventos, lifestyle, mas sentia falta no quesito arquitetura e decoração. Esse meu interesse na verdade começou através de minhas viagens. Sempre que visitava um lugar diferente ficava atento as peculiaridades daquele lugar ou região. Para a maioria das pessoas, isso é muito notado com a gastronomia, viajamos e sempre queremos provar algo típico do local. Essa ideia, igual a da gastronomia que quis traduzir no livro, queria que as pessoas experimentassem um pouquinho o jeito de morar do carioca.

 

– Você mora no Rio de Janeiro, certo? Porque mudou-se para a cidade?
Mudei para a cidade por minha identificação com o estilo de vida no Rio de Janeiro. Acredito que aqui conseguimos ter uma vida mais despojada com todas as comodidades que uma cidade grande oferece, além de que, no âmbito profissional o Rio de Janeiro proporciona uma visibilidade maior para as iniciativas desenvolvidas.

 

– O livro foi bem dinâmico em passar por diversos bairros da cidade, como foi feita essa seleção?
Busquei retratar sem cliches as diferentes formas de morar. Selecionamos projetos que foram desenvolvidos para públicos de diferentes perfis e estilos. A minha preocupação era que houvesse no livro desde um apartamento imenso na Vieira Souto até a Casa em Santa Teresa e por aí adiante.

 

– Como encontrou tantos projetos no Rio de profissionais de fora da cidade? Eles tiveram dificuldade em retratar o jeito carioca de morar?
O Rio hoje é uma cidade global, por isso não fiquei restrito somente aos profissionais cariocas. Acho legal de fazer algo que não seja muito bairrista. Tinha uma curiosidade em ver como profissionais de outros estados desenvolviam seus projetos aqui. No livro, assim como o modo do carioca viver você consegue perceber como alguns dos arquitetos e designers mantêm uma linguagem própria em seus trabalhos, como se fosse uma marca registrada, dessa forma, é curioso, ou o projeto tem a cara do Rio ou do Profissional ou de ambos.

 

– Qual o diferencial do livro para os outros que retratam projetos cariocas?
A principal diferença é que o livro não é um portfólio aleatório de projetos e profissionais como acontece geralmente com outras publicações e também não é com fotografias de somente um fotógrafo onde se mostra só um olhar. O livro têm uma temática, que é o modo de viver no Rio, por isso apresentamos somente projetos reais e completos desenvolvidos para diferentes públicos.

 

– É o terceiro livro que você lança, certo? Já pensa em novos projetos?
Este é o terceiro livro e também já lancei um guia em Minas. Vou continuar desenvolvendo projetos editorias (livros e guias) para o Rio e outras regiões do país, também estou planejando um evento de decoração diferente dos que existem atualmente.