E os pequenos objetos de desejo em forma de livro da Taschen ganharam status de obra de arte no Espaço Mula Preta, em São Paulo. O rito de passagem aconteceu, ontem, com a abertura da exposição “Taschen 40”, em comemoração aos 40 anos da editora alemã. A curadoria é de Julius Wiedemann, editor sênior de lá há duas décadas, e dos designers André Gurgel e Felipe Bezerra, fundadores do espaço.

O destaque da mostra é a edição limitada de 20 anos em comemoração à publicação do livro SUMO, de Helmut Newton,  exposto em um móvel de apoio de Philippe Starck, réplica da edição original. E também a coleção especial comemorativa com uma reedição dos 40 dos títulos mais emblemáticos que contam essa trajetória. Nos 40 anos da editora, é a primeira vez que a Taschen tem um lugar exclusivo de exposição e comercialização de seu portfólio. Apenas neste primeiro dia foram vendidos mais de cem exemplares. 

                 

Respeitando as regras de distanciamento social, o evento aconteceu ao longo de todo o dia, das 11h às 21h, para que as pessoas pudessem circular com tranquilidade pelo ambiente de  900m² do lugar.

Estiveram por lá a atriz Mariana Ximenes, os arquitetos Arthur Casas e Miguel Pinto Guimarães, o fotógrafo Gabriel Wickbold, Simone Klabin, única brasileira a editar um livro em português pela Taschen e a chef Morena Leite, mulher de Julius. Veja a galeria de fotos de  Henrique Padilha.

Acima, Arthur Casas

Acima, Marcos Amorosino, Marta Sa, Noura von Dijk e Fabiola-Fidalgo

Acima, Felipe Bezerra, Mari Ani Oglouyan e Andre Gurgel

Acima, Felipe Ricardo, Emanuellle e Rodrigo Bezerra

Acima, Julius Wiedemann, Marina B Klink, Tuca Reine e Marcelo Fernandes

Acima, Simone Klabin, Otavia Sommavilla e Antonio Barbuto

Acima, Gabriel Wickbold e Julius Wiedemann

Acima, Simone Klabin

Acima, Tadeu Oliveira, Maianah Coin e Danilo Moraes

Acima, Manuela e Morena Leite, Julius e Julia Wiedemann