A dupla brasileira de design do Estudio Campana, os irmãos Fernando e Humberto Campana, completam 35 anos de carreira e  como parte da comemoração, no próximo dia 10 de agosto, um evento especial ocupa a Casa de Vidro, projeto de Lina Bo Bardi – arquiteta que serviu de referência para ambos – e sede do Instituto Bardi, em São Paulo. Uma das atrações é a instalação Jardim Suspenso, um diálogo entre a arquitetura e o paisagismo da casa com a natureza. A intervenção é formada por colunas cobertas de piaçava e será produzida pela Amazônia Móveis, parceira do Estudio Campana e especialista em tramados e fibras naturais. A instalação fica aberta ao público até 20 de setembro.

Uma das cadeiras, a Positivo, nasceu de uma catarse após um acidente de bote que Humberto Campana sofreu no Rio Colorado em 1988, em que ficou preso em um redemoinho que quase o matou. Horas depois do ocorrido, criou o desenho em espiral que caracteriza a peça feita em ferro com um maçarico de fogo. A partir das sobras dessa cadeira, Fernando Campana construiu a Negativo. E depois vieram outros vinte desenhos, que foram expostos na galeria Nucleon 8 na Vila Madalena, em 29 de junho de 1989. A recepção do público não foi imediata, afinal, uma cadeira desconfortável é algo bastante provocativo. Hoje, as peças únicas e raras são itens de coleção espalhados por vários países.

A edição limitada de miniaturas – serão dez modelos diferentes à venda pelo Instituto Campana – resgata o início da trajetória da dupla e celebra os 30 anos da coleção. Toda a renda será revertida para os projetos sociais do instituto.