Ontem, terça-feira (3), foi inaugurada, no Centro Cultural Correios, a Exposiçāo Fluvius, da artista plástica Paula Klien. Com fênomeno de público e aprovação dos maiores críticos e curadores do circuito da arte contemporânea brasileira, a mostra tem curadoria de Denise Mattar e reúne 50 trabalhos da artista, cuja a produção se caracteriza pela utilização incomum do nanquin. A mostra fica no Centro Cultural dos Correios até dia 26 de janeiro. 
Passaram por lá Lula Buarque de Holanda, Fabio Szwarcwald, Thomas Klien, Vanda Klabin, Heitor Reis, Cabelo, Candé Salles, Eriberto Leão, Pablo Morais, Henrique Chamhum.

“As pinturas expressivas que brotam do mergulho de Paula Klien no seu mundo interior, mantém a espontaneidade do gesto que as criou, produzindo um variação monocromática de extrema riqueza. Os tons de nanquim ora absorvem, ora emitem luz, vão do preto denso ao negro texturizado, dos cinzas sutis ao branco radiante, e, como as águas do rios, fluem impregnados de quase imperceptíveis nuances de terra e céu, de marrom e azul. Mais do que a presença material da tinta, o que está em curso é a intimidade imersiva da artista revelando a verdade universal da relação de cada homem consigo mesmo ,do eu confrontado com a luta entre a constância e a impermanência, e a transcendência metafísica necessária para absorver o axioma irrefutável do “continuum” do universo, do planeta, do ser humano – e o contraste com a complexa vida que construímos baseados na ilusão da permanência.

Por esse substrato, o trabalho de Paula Klien, classificado em princípio, como expressionismo abstrato, na senda de artistas como Hans Hartung ou Soulages, se revela na verdade muito mais próximo de Gao Xingjian, ou Zeng Chongbin, artistas contemporâneos chineses que hoje impressionam o circuito internacional. Exatamente por atingir essa mesma essência, que hoje fascina o Ocidente, seu trabalho teve imediata aceitação na Europa, desdobrando-se num intenso período de exposições. Não por acaso foi a única artista brasileira convidada a participar da mostra Pincel Oriental, no Centro Cultural Correios-RJ, em 2018.”   Texto da curadora Denise Mattar.

Fotos de Ari Kaye    

 

 
 
Acima, Candé Salles, Paula-Klien, Isabela Menezes, Irajá Carneiro e Isabela Menezes.
 
Acima, Thomas Klien, Paula Klien, Pablo Morais, Ju Calderari, Anderson Carvalho e Claudia Dutra
 
Antonio-Violante-Patricia-Barros-e-Bob-Cardim.jpg Camila-Gama-e-Daniela-Brandão.
 
Acima, Ana Paula Iespa, Antonio Violante, Ana Maria Lima e Heitor Reis.
 
Acima, Vanda Klabin e Paulo Bertazzi.
 
Acima,Walter Goldfarb, Heitor Reis, Candé Salles e Lula Buarque
 
Acima, Gabriel Matta, Marina Azevedo, Riccardo Tartaglia e Regina Nobrez.
 
Acima, Paula Klien, Zizi Baptista, Oswaldo Rodrigues e Andrea Neves Duarte.