Segundo matéria publicada no caderno Rio, no jornal O Globo, durante o dia, o azul do céu colore fachadas, e, no fim da tarde, os reflexos ganham tons avermelhados. Não é miragem; apenas um recurso que caiu no gosto de arquitetos que projetam edifícios comerciais e corporativos no Rio. O uso do vidro no revestimento de construções virou tendência, especialmente no Centro e na orla, onde imóveis históricos e o relevo refletidos costumam dar leveza a novos espigões. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio/Reportagem: Selma Schmidt e Renata Leite