Dando continuidade à celebração dos seus 50 anos de atividade, a Galeria de Arte Ipanema abre a exposição “50 anos de arte” amanhã, dia 19 de abril, com cerca de quarenta trabalhos de artistas do espaço de arte aberto em 1965, como Candido Portinari, Raymundo Colares, Milton Dacosta, Djanira, Iberê Camargo, Alberto Guignard, Alfredo Volpi, Antonio Bandeira, Beatriz Milhazes, Carlos Cruz-Diez, Di Cavalcanti, Frans Krajcberg, Franz Weissmann, Ione Saldanha, Jesus Soto, José Pancetti, Luis Tomasello, Lygia Clark, Lygia Pape, Manabu Mabe, Maria Leontina, e Sergio Camargo. A mostra fica na galeria até o dia 19 de maio.

Di Cavalcanti – Mulheres e Frutas

Grande parte das obras não é vista pelo público há muitos anos, pertencendo a coleções privadas e sem participar de exposições. Entre elas, como o óleo sobre tela “Paisagem de Brodowski” (1940), de Cândido Portinari, que passou a integrar nos anos 1980 a Coleção Gilberto Chateaubriand pelas mãos da galeria. Esta tela havia pertencido inicialmente a Assis Chateaubriand (1892-1968), que a mantinha na sala de jantar de sua casa na Avenida Atlântica, em Copacabana, e estava em posse de outro colecionador. Sergio Camargo está representado com duas obras de parede: “Relief 13-83”, de 1965, que esteve na Bienal de Veneza de 1966, e “Untitled (Nº 462)”, de 1978, de 2m de comprimento, a maior de uma série que só tem outras duas no mundo, ambas em coleções nos EUA.

Cândido Portinari

Djanira – Sala de Leitura

Portinari – Favela

Ao longo de seus 50 anos de história, a Galeria Ipanema realizou as primeiras exposições individuais de Raymundo Colares (1944-1986), em 1969, e de Paulo Roberto Leal (1946-1991), em 1971, ainda no Hotel Copacabana Palace, espaço que ocupou desde sua inauguração em 1965, até 1973.  A colaboração com diversas coleções privadas, sempre trabalhando com grandes nomes da arte, é outra característica da Galeria Ipanema.

Raymundo Colares – Midnaite Rambler

Quando foi inaugurada, em um espaço do Hotel Copacabana Palace, em 1965, a Galeria Ipanema – então “Galeria Copacabana Palace” – viu surgir suas companheiras de atividade na época: a Petite Galerie, de Franco Terranova, a Bonino, de Alfredo e Giovanna Bonino, e a Relevo, de Jean Boghici. Luiz Sève, sócio-fundador que está à frente da Galeria Ipanema até hoje, teve contato privilegiado com os artistas e foi uma das precursoras a dar visibilidade ao modernismo, representando por muitos anos, com uma estreita relação, os artistas Volpi (1896-1988) e Di Cavalcanti (1897-1976).

O venezuelano Cruz-Diez (1923) é representado pela galeria, que mantém um acervo, fruto de seu conhecimento privilegiado de grandes nomes como Hélio Oiticica, Ivan Serpa, Lygia Clark, Sérgio Camargo, Jesús Soto, Mira Schendel, Guignard, Pancetti, Portinari, Di Cavalcanti, Cícero Dias, Iberê Camargo, Tomie Ohtake, Lygia Pape, Amelia Toledo, Milton Dacosta, Maria Leontina, Dionísio del Santo, Antônio Bandeira, Heitor dos Prazeres, Vasarely, Rubens Gerchmann, Nelson Leirner, Waltercio Caldas, Franz Weissmann, Ângelo de Aquino, Geraldo de Barros,  Heitor dos Prazeres, Joaquim Tenreiro e Frans Krajcberg.

Milton Dacosta – Menina e Bicicleta

Helio Oiticica – Relevo Espacial Amarelo

Iberê Camargo – Espaço com Carretéis

A exposição “50 anos de arte” reunirá obras pertencentes a coleções particulares e de seu próprio acervo, que dão um panorama da abrangência da atuação da Galeria de Arte Ipanema. As obras que passaram pela galeria pertencem a importantes coleções no Brasil e no exterior.

Di Cavalcanti – Cena da Lapa

Serviço – Exposição “Galeria Ipanema: 50 anos de arte”

Abertura: 19 de abril de 2016, às 19h

Exposição: 20 de abril a 19 de maio de 2016

Entrada franca

R. Aníbal de Mendonça, 173, Ipanema, Rio de Janeiro, CEP 22410-050

Horário: 10h às 19h, de segunda a sexta, e das 11h às 15h, aos sábados

Entrada franca

21. 2512.8832

contato@galeria-ipanema.com

www.galeria-ipanema.com