Com 12 obras inéditas, Ivan Grilo inaugurou ontem, dia 20 de setembro, na Luciana Caravello Arte Contemporânea, a exposição “Preciso te contar sobre amanhã”.
Logo ao entrar na Galeria, o visitante se depara com duas placas – uma virada para quem entra, e outra para quem sai: “como se a exposição tivesse algo a falar para o mundo, e o mundo tivesse algo para contar à exposição”, explica Ivan.
Segundo o artista, a exposição não tem a pretensão de prever o futuro, mas aponta as possibilidades que podemos seguir. Ivan fala de encontro, de quando você liga para uma pessoa querida e diz que precisa falar sobre como vai ser o dia seguinte, o dia que vocês vão se encontrar.
Ivan quer que se abram portas e janelas e deixe que o tempo mostre a direção a seguir. E, numa proposta para se voltar à terra, ele plantou uma horta nos jardins da Galeria, em um “paisagismo comestível”. Tem berinjela, almeirão roxo, tomate, funcho, abobrinha e capuchinha. “No metro quadrado mais caro da cidade, vamos gerar comestíveis e não apenas especulação”, diz.
Veja na galeria de fotos de Paulo Jabur, quem esteve presente ontem.

Sobre o artista IVAN GRILO
Itatiba/SP (1986)
Vive e trabalha entre Itatiba e Campinas / SP
Graduado em Artes Visuais pela PUC-Campinas, 2007

Em 2016, participa da coletiva “A cor do Brasil”, no Museu de Arte do Rio. Em 2015, exibiu a individual “Eu quero ver”, na Casa Triângulo e participou da coletiva “Encruzilhada” no Parque Lage, no Rio de Janeiro. Em 2014, exibiu a individual “Quando Cai o Céu”, no Centro Cultural São Paulo, além de participar das coletivas: “Novas Aquisições da Coleção Gilberto Chateaubriand”, no MAM e “Pororoca, a Amazônia no MAR”, no Museu de Arte do Rio.

Em 2013 exibiu “Estudo para medir forças”, na Casa França- Brasil, integrando o Projeto Cofre; além de ser premiado no edital PROAC Artes Visuais, do Governo do Estado de São Paulo. Em 2012 recebeu o Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, além de ter sido indicado ao Prêmio Investidor Profissional de Arte (PIPA) e ter participado da residência internacional “Transitante: entre álbuns e arquivos” no Arquivo Municipal Fotográfico de Lisboa / Portugal.

Dentre suas principais exposições individuais estão: “Quando Cai o Céu”, no Centro Cultural São Paulo (São Paulo), “Quase/Acervo”, no Museu da República (Rio de Janeiro), “Ninguém”, no Paço das Artes (São Paulo), “Nem Todo Fato é Narrável”, na Zipper Galeria (São Paulo), “Isso é tudo de que preciso me lembrar”, no SESC Campinas, e “A Pausa do Retrato”, na Usina do Gasômetro (Porto Alegre).

Dentre as principais coletivas estão: “A cor do Brasil”, Museu de Arte do Rio, 2016, “I Bienal MASP Pirelli de Fotografia”, em São Paulo, “2nd Ural Biennial of Contemporary Art”, na Rússia, “16ª Bienal de Cerveira”, em Portugal, “11ª Bienal do Recôncavo” em São Félix / BA, e “Arte Pará”, no Museu Histórico do Estado do Pará.

Possui obras nas coleções: Museu de Arte Moderna de São Paulo, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro/Coleção Gilberto Chateaubriand, Museu de Arte do Rio (MAR), BGA (Brazilian Golden Arts) e Fundação Bienal de Cerveira (Portugal), entre outros.

IVAN GRILO – Preciso te contar sobre amanhã – Luciana Caravello Arte Contemporânea – Rio de Janeiro
exposição: 21 setembro a 22 outubro 2016
horário: seg a sex – 10h a 19h / sáb – 11h a 15h