Ontem, o Arquivo Contemporâneo de Ipanema reuniu o PIB da arquitetura carioca para o lançamento do livro Noel Marinho – O uso imaginoso dos azulejos” (Editora Olhares), com direito à vitrine assinada pela arquiteta Lia Siqueira em homenagem ao legado do famoso arquiteto, falecido em 2018, aos 90 anos.

Carioca de 1927, Noel fez parte de uma geração que participou intensamente da época áurea da arquitetura moderna brasileira.  Sempre destacou como incrível experiência ter integrado, ainda muito jovem, a equipe dos arquitetos Oscar Niemeyer e Lucio Costa, encarregada da construção de Brasília.

O livro conta com a colaboração autoral de Heloisa Amaral Peixoto, que se debruçou sobre plantas, fotos, croquis desenhos e, principalmente, lembranças, para homenagear o arquiteto, o designer e o artista Noel Marinho, trazendo entrevistas e depoimentos que ilustram sua personalidade. E apresenta ainda uma seleção de azulejos fabricados em processo artesanal, cujas séries homenageiam artistas queridos e ícones que Noel admirava. “O grande acervo inédito que Noel deixou vai perpetuar seu talento e seu legado, elevando à categoria de obra de arte o azulejo e o mosaico, personagens semióticos marcantes na Arquitetura Brasileira”, avalia a arquiteta Patricia Marinho, filha e sócia de Noel que, em 2012, a partir da organização de desenhos arquivados há anos, o incentivou a dar continuidade às suas criações.

Veja na galeria de Paulo Jabur, quem esteve presente:

Acima, Patrícia Marinho, Manuele Colas, Nando Grabowsky, João Caetano, Adriana Moura, Mili Kessler, Anna Luiza Rothier, Fátima Brizola e Paola Ribeiro.

Acima, Juarez Farias, Bia Rique, Nando Grabowsky, Ivan Rezende, Marise Kessel e Paola Ribeiro

Acima, João Caetano, Beto Grabowsky, Anna Luiza Rothier, Paulo Reris e Cristina Bezamat

Acima, Patrícia Marinho, Nando Grabowsky,  Juarez Farias, Bia Rique e Nando Grabowsky

Acima, Paulo Reis, Vera de Alencar, Chicô Gouvêa, Paola Ribeiro, João Caetano, Elias Kaufman e Marise Kessel