O Arquivo Contemporâneo lança, nesta quarta-feira, dia 27, o livro “Jader Almeida, a Atemporalidade do Desenho”, relembrando a trajetória de 10 anos do designer catarinense. Sua carreira teve início no chão de uma fábrica de móveis no Sul do Brasil, inclui uma década de pesquisas e investimento em processos e métodos produtivos até chegar ao que podemos chamar de design autoral confeccionado em tiragem industrial. Arquiteto de formação e dono de um portfólio com cerca de 150 produtos, aos 33 anos de idade, já coleciona mais de 30 importantes prêmios, entre eles, o do Museu da Casa Brasileira, o alemão iF Design Award e o americano Good Design.

Com textos em português e inglês, o livro foi escrito pela jornalista mineira Adélia Borges: “Nas conversas que tivemos, emerge o retrato de corpo inteiro de um designer que, em pouco tempo, inscreveu definitivamente seu nome na história do design brasileiro”, afirma Adélia.

As 120 páginas da publicação, lançada pela editora C4, trazem, entre outros fatos, o começo de carreira de Jader e discorrem sobre o processo criativo que o transformou numa das estrelas do design. “Esse primeiro livro sobre meu trabalho marca uma década em que mais produzi. Traz a parte mais prosaica da história, não só a poética. Revela o dia a dia, a pesquisa, o trabalho árduo, não no sentido de sofrimento, mas em ser algo constante. Servirá de inspiração para estudantes, profissionais da área, entusiastas ou até mesmo curiosos por design.”

No Rio, o lançamento do livro, no Arquivo Contemporâneo de Ipanema, será uma boa oportunidade também para conferir de perto as principais criações do designer, que estarão expostas não só no showroom como também na vitrine assinada pela arquiteta Gisele Taranto.