Para os amantes do mobiliário moderno brasileiro, uma boa notícia: no próximo dia 27 de outubro (quarta-feira) será lançando no Rio, no Arquivo Contemporâneo de Ipanema, o livro “Bernardo Figueiredo: designer e arquiteto brasileiro” (capa dura, 21x28cm, 176 páginas, bilíngue, Editora Olhares, 150 reais).

Para comemorar, o empresário João Caetano vai inaugurar, no mesmo dia, uma exposição com 18 móveis assinados pelo designer, ambientados na vitrine e no showroom do Arquivo, incluindo três reedições inéditas: a cadeira Prima, a mesa de centro Joá e a mesa lateral Leblon.

 

Escrito por Maria Cecília Loschiavo dos Santos (professora titular de Design da FAUUSP), Amanda Beatriz Palma de Carvalho (doutora em Design) e Karen Matsuda (mestre em Design), a publicação faz parte do projeto idealizado e produzido por Angela Figueiredo (produtora cultural, atriz e filha de Bernardo), com supervisão de Adriana Figueiredo (cineasta, atriz, tradutora e filha de Bernardo).

 

A narrativa do livro parte do ambiente em que Bernardo cresceu, se formou e iniciou sua vida profissional, nos anos 1950, no Rio de Janeiro. A partir disso, faz uma revisão sobre sua atuação em capítulos sobre o design de móveis no auge da produção moderna; seu protagonismo no projeto do Palácio do Itamaraty, em Brasília (quando conviveu com Oscar Niemeyer, Burle Marx, Athos Bulcão, Bruno Giorgi, Sergio Rodrigues e Joaquim Tenreiro); sua arquitetura, que inclui dezenas de edifícios no Rio de Janeiro; entre outros legados.

No Rio, todos os móveis assinados por Bernardo Figueiredo são comercializados, com exclusividade, pelo Arquivo Contemporâneo.

Acima, Poltrona  Senhor assinada por Bernardo Figueiredo

 

 

Acima, Mesa de centro Joá assinada por  Bernardo Figueiredo

 

Acima, Poltrona Leve  assinada por Bernardo Figueiredo

 

ARQUIVO CONTEMPORÂNEO: