Dawnridge, a famosa casa de Beverly Hills, construída em 1949  pelo designer de interiores Tony Duquette (1914-1999), é também o cenário da residência da personagem de Sharon Stone – Lenore Osgood, uma rica herdeira na série “ Ratched”, que estreou semana passada, na Netflix.

Repleta de magia, desde os espaços externos aos seus interiores, essa propriedade indulgente com seu design maximalista, mergulhado em decoração visionária, é um banquete para os sentidos.

As paredes verdes, o tapete ágata, os azulejos pretos e brancos, as almofadas exóticas e, claro, as cadeiras de leopardo, criadas pelo icônico artista americano, refletem extravagância, estilo e sofisticação pelos tetos espelhados, acrescentando ainda mais fabulosidade aos ambientes.

Duquette não tinha medo de cor, padrões, camadas ou vida. Era também fabricante de fantasias, trabalhou para indústria cinematográfica em meados de 1940 e além disso, ele era um conhecido pintor, escultor e joalheiro.  Em 1951 ele foi selecionado pelo Museu do Louvre, em Paris, para representar as artes decorativas do meio do século XIX. Criou também interiores elegantes para Doris Duke, Norton Simon e J. Paul Getty, um castelo na Irlanda para Elizabeth Arden e uma penthouse nas Ilhas Havaianas.  Os seus interiores para espaços comerciais e públicos são bem conhecidos.

A casa mais opulenta de Beverly Hills é mantida pelo companheiro empresário e designer de interiores Hutton Wilkinson, que a comprou após a morte de Tony em 1999, e desde então ele trouxe uma nova vida à propriedade, alargando-a, adicionando e incorporando objetos projetados e criados pelos Duquettes.

Escrito por Wilkinson, o livro “Tony Duquette`s Dawnridge” narra a transformação luxuosa e histórica da casa, conhecida por seu excessivo style, tão exótico e dramático, especialmente os jardins

Enquanto não podemos ir até Los Angeles visitar esse espetáculo, vamos torcer que a segunda temporada de “Ratched” venha mais recheada com os cenários da residência de Dawnridge.