No sábado, dia 12, o MAM inaugurou as exposições “O Design e a Madeira”, com curadoria de Tulio Mariante, e “O que acaba todos os dias”, que tem Justine Ludwig como curadora. Dentre as curiosidades da exposição “O Design e a Madeira” estão óculos feitos a partir de tacos de chão abandonados, de Hugo Galindo – Zerezes, os sapatos com saltos altos feitos com madeira maciça, de Izabella Suzart, a coleção de jóias de madeira criadas por Antonio Bernardo, os produtos utilitários trabalhados unicamente no torno, de Thomaz Brasil, e mobílias construídas como quebra-cabeças, sem pregos, parafusos ou colas, de Carlos Simas. Laercio Redondo apresenta 11 trabalhos produzidos desde 2007 até os dias de hoje, incluindo uma obra inédita sobre Lota de Macedo Soares e sua relação com o Parque do Flamengo, além de outros trabalhos que tratam da memória coletiva e seus apagamentos na sociedade. Veja nas fotos de Paulo Jabur.