O MAM Rio inaugurou nesse último sábado (14) , em seu Espaço Monumental,  a exposição “Carlos Vergara – Prospectiva”, com mais de 170 obras inéditas do celebrado artista,  e  a exposição  “Zanine 100 anos – Forma e Resistência”,  com 18 obras do arquiteto e paisagista José Zanine Caldas (1919-2001).

Com curadoria  do próprio Vergara, a sua exposição conta com vários outros trabalhos que percorrem sua trajetória desde 2003, em que busca os sinais do sagrado, “do inefável”, em vários locais do planeta. Entre os seus trabalhos inéditos e criados especialmente para a exposição estão pinturas de grande formato – as maiores já realizadas pelo artista – a partir de monotipias feitas no Cais do Valongo, na zona portuária carioca, onde chegaram os escravizados vindos da África, e nos trilhos do bonde em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, onde fica seu ateliê. E ainda as resultantes de sua recente viagem no sul da França, pelo caminho do sagrado feminino, que teria sido trilhado pelas Três Marias – Maria Madalena, Maria Jacobé (ou Jacobina, mãe de Tiago), e Maria Salomé – e Santa Sara, a escrava egípcia que se tornou padroeira dos ciganos.

E com curadoria de Tulio Mariante, a exposição “Zanine 100 anos – Forma e Resistência”,  as artes fazem parte da produção conhecida como “móvel-denúncia”, em adeira maciça sobre o desmatamento das florestas.  Vejam a galeria de fotos de Ari Kaye:

 

          
      
 
 
 
   Fotos acima: a exposição “Carlos Vergara – Prospectiva”
 
 
 
 
   Fotos acima:  exposição “Zanine 100 anos – Forma e Resistência”
 
 
  Fotos: Alberto Padilla, Dudu Garcia, Antonio Bernardo, Paulo Bertazzi e Vanda Klabin
 
 
  Fotos: Bia Vergara, Heckel Verri,  Bia Vergara, Vanda Klabin, Heckel Verri e Paula Neder.
 
 
 
  Fotos: Bia Vergara, Vanda Klabin, Heckel Verri, Paula Neder, Carlos Vergara e Zanini de Zanine
 
 
 
  Fotos: Vergara e a neta Antonia,  Claudio Aguiar e Raul Andrade.
 
 
 
   Fotos: Cristina Alho, Zanini de Zanine,  Fernando Grosso, Bia Vergara e Sergio Goncalves.
 
            
 
   Fotos: Iole Freitas, Everardo Miranda e Ingra Liberato
 
 
  Fotos: Giulia  Gam, Elizabeth Jobim e Claudia Noronha