Nesta sexta, durante evento no Palácio da Cidade, a prefeitura do Rio vai apresentar um piloto do projeto Morar Carioca Verde _ uma versão 100% ecológica do já implementado Morar Carioca, plano para urbanizar todas as favelas da cidade até 2020. O escritório e a empreiteira vencedores da licitação, o Arquitraço e a Dimensional, estão estudando, junto com a prefeitura, novas técnicas de construção e reforma que garantam a redução do impacto ambiental.

As obras do Morar Carioca Verde já começaram no morro Chapéu Mangueira, primeira comunidade contemplada. “O objetivo deste projeto é incorporar elementos de sustentabilidade, como a reutilização de água da chuva e o uso da energia solar”, diz Rodrigo Rosa, assessor especial do prefeito Eduardo Paes. Depois do Chapéu Mangueira, a próxima comunidade a receber o Morar Carioca Verde será o Morro da Providência.

A apresentação do piloto acontecerá durante o evento de lançamento do projeto Rio + 20, conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável, que acontecerá na cidade em 2012. Estarão presentes o Ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota, indicado para ser o Secretário Geral da Rio + 20, e o sub-secretário-geral para Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, Sha Zukang. Nos moldes da Eco-92, ocorrida vinte anos antes na capital fluminense, a Rio + 20 discutirá principalmente a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza.