Já pensou que o quarto do seu filho pode ajudá-lo a ser mais inteligente? Tudo dentro do cômodo dos pequenos pode ser pensado para estimular o desenvolvimento cognitivo. Essa é a aposta da decoradora Mariana Índio da Costa, que há dois anos se dedica a criar espaços para crianças. “Cada detalhe tem uma função. Não são itens meramente decorativos. Um exemplo: não escolho um puxador de estrelinha para uma determinada gaveta só para enfeitar. Aquele puxador é diferenciado para que a criança lembre o que está guardado ali dentro – podem ser lápis de cor por exemplo. Assim, ela vai conseguindo organizar seu cérebro. Quando quiser saber onde estão os lápis vai pensar na estrelinha. E isso vai ajudá-la mais tarde, quando adulta, a lembrar mais rapidamente onde foi que deixou a chave do carro na hora de sair de casa”, explica Mariana. “São arquivos que vão sendo organizados dentro da cabeça”, diz a decoradora. Estudiosa de Jean Piaget _ o filósofo e educador suíço que defendia a tese de que a inteligência se constrói ao longo do tempo _ Mariana trabalha em parceria com a psicóloga Ana Alvarez.
Filha de bambas da arquitetura e da decoração, Luiz Eduardo e Ana Maria Índio da Costa, Mariana, também experiente no ramo, acabou comprando gato por lebre quando foi escolher o berço de Manuela, sua primeira filha, hoje com três anos. Desde então, resolveu dedicar-se ao universo infantil. “Na época, achei fantástico aquele berço que vira minicama e comprei. Quando minha filha cresceu e fui transformar o berço na tal caminha, vi que ela era cheia de quinas, inadequada para crianças”. Todos os móveis assinados por Mariana têm as quinas abauladas e são feitos em uma escala compatível com o tamanho das crianças. A famosa cama beliche com escorrega, adorada pelos pequenos e vista com certa desconfiança por alguns pais, tem uma versão realmente segura. A escada é superfirme, presa junto ao beliche (e não apenas apoiada) e o escorrega é baixo – nem por isso, menos divertido.

Tudo de acordo com o tamanho e com as infinitas capacidades da criançada.