Com trabalhos  de Célia Euvaldo, Elizabeth Jobim, Ester Grinspum e Renata Tassinari, a Mul.ti.plo Espaço Arte, no Leblon, abriu nesta terça, dia 19,  a exposição “No Papel” com 20 obras que ocupam as salas da galeria, tendo como único critério o uso do papel. 

“São obras que fazem da incompletude, da falta e do vazio, uma nova força. Que propõem uma indagação e fazem pensar”, afirma Maneco Müller, sócio da Mul.ti.plo.

Ester Grinspum apresenta pinturas a óleo sobre papel recentes e inéditos, de 2017. Ela define as obras como exercícios de desenho, pequenas formas construídas com pincéis usados para a caligrafia japonesa.

Partindo da observação de pequenas pedras, os desenhos de Elizabeth Jobim apresentados na exposição foram produzidos em acrílica e nanquim sobre papel, entre 2000 e 2004. Eles trazem sua percepção das formas, dos ângulos e do espaço e são feitos de várias partes justapostas.

Com desenhos mostrados pela primeira vez, feitos com nanquim sobre papel chinês entre 1988 e 2011, Célia Euvaldo trabalha com superfícies mais opacas, monocromáticas, nas quais se vê a presença do corpo e da textura, com pinceladas largas, ora na horizontal, ora na vertical, criando um padrão desconcertante.

Nos trabalhos de Renata Tassinari se veem planos geometrizados por cores, resultado de uma pesquisa que a artista paulistana faz desde 2003. Inéditos também, os desenhos foram produzidos em 2018 com óleo e grafite sobre papel. A cor é, sem dúvida, o eixo de gravidade dos trabalhos.

A exposição fica em cartaz até 4 de maio, de segunda a sexta, das 10h às 18h30 e sábados, de 10h às 14h, com entrada franca.

Foto de capa: Renata e Mariana Tassinari, Helena Binnie e Elizabeth Jobim

Confira mais fotos de Diana Sandes quem esteve por lá.

Foto: Cristina Salgado, Evandro Teixeira e Marisa Abate;  Fernanda Junqueira e Everardo Miranda

Foto: Gabriela Machado e Elizabeth Jobim;  Paulo Sergio Duarte, Antonio Manuel e Maneco Muller

Foto: Stella Ramos, Cristina Magalhães Pinto e Manuela Muller;  Tom Carneiro e Ana Linneman

Foto: Fernando Mafra e Manuel Muller; Daniel Feingold e Fernanda Junqueira