Sabe aqueles tetos brancos e sem graça? Esqueça! Arquitetos da CASACOR Rio provam que, com criatividade, os tetos podem sim ser uma quinta parede. E se não dá para pendurar quadros lá, é só transformar essa tela em branco numa arte exclusiva.

Foi exatamente esse o caminho seguido por Paula Neder e Coletivo PN+, em seu Estúdio Hum para Leroy Merlin. Pensado para uma chef de cuisine francesa, que passa as férias no Rio onde se inspira e cria novas receitas, o espaço ganhou pintura feita no teto pela artista plástica Clode Imperial, com cores das Tintas Coral que encantam – e remetem ao projeto – até no nome: Pasta de Amendoim, Goiaba Suave, Biscoito de Castanha, Mousse de Azeitona e Sálvia de Verão.

 

Já o arquiteto francês Jean de Just convidou a artista Naiara Bandoli para decorar o teto do ambiente Além da Cozinha. O espaço, que reúne sala de jantar, cozinha e área de serviço ganhou ainda mais cores e vida com o recurso. – Acho que as pinturas decoradas dão mais personalidade do que papéis de parede ou pinturas lisas – afirma.

 

E é possível investir também em diferentes texturas. Livia Quintella e Ricardo Gutemberg usaram bambu no teto de sua divertida Casa Zoo.

 

Kilze Guimarães optou pela malha metálica no seu Café do Porto.

 

Paula Pupo e Natália Lemos, da Toca Arquitetura, escolheram a palha para dar um ar ainda mais aconchegante ao seu Estúdio Elã; e, a madeira, claro, também é sempre uma opção.

 

Paola Ribeiro usou o mesmo tipo de treliça das divisórias pendendo do teto de seu Salão do Cais.

 

Lia Lamego criou, para o Espaço de Fragrâncias, luminárias embutidas em painéis de madeira que pendem do teto criando um movimento superoriginal.

 

 

Já o trio Emerson Araújo, Lorena Lohrisch e Ana Cano se inspirou nos antigos rolos de filme para criar painéis vazados que dão ainda mais charme ao seu Cine Lounge.