Segundo matéria do caderno Rio, “depois de o Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural do Rio decidir pelo não destombamento do prédio do Cine Leblon, o prefeito Eduardo Paes anunciou ontem que vai interferir na polêmica envolvendo o fechamento da casa, inaugurada em setembro de 1951. Para ele, fechar mais um cinema de rua seria muito ruim para a cidade. E Paes já foi buscar auxílio técnico do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) para ampliar ainda mais a discussão sobre o assunto. — O pior de tudo seria ter que estatizar o Cine Leblon. Não tem cabimento a prefeitura comprar e manter o cinema funcionando — diz ele”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Rodrigo Bertolucci/28/06/14