O arquiteto José Paulo Gouvêa é o vencedor do concurso para escolha do projeto do pavilhão do Brasil na Expo Dubai 2020. A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) divulgou hoje, dia 12, o resultado do concurso organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil, seção Distrito Federal (IAB-DF).

Com 4 mil metros quadrados, o pavilhão terá a água como elemento principal. Uma fina lamina d’água, representando os rios brasileiros e por onde os visitantes poderão caminhar, vai ocupar a maior parte do espaço, proporcionando uma experiência que será completada por projeções, sons e aromas. Inspirado no Rio Negro e na natureza da região norte do Brasil, o edifício terá um pavimento que reproduz as casas em palafitas comuns às regiões ribeirinhas. Sob a organização da Apex-Brasil, o prédio terá espaço para palestras e exposição, assim como café, restaurante e loja de souvenires. Durante o dia, será um espaço de sombra e descanso, e à noite, poderá ser visto como um cubo luminoso flutuante.

O concurso

O concurso teve a participação de 42 escritórios de arquitetura, cujas propostas foram analisadas por uma comissão julgadora coordenada pelo IAB-DF. A comissão foi formada por três jurados brasileiros: os arquitetos Fernando Viegas (SP) e Thiago Andrade (DF), e a artista plástica Maria Luiza Fragoso (RJ); e por dois arquitetos estrangeiros: Inês Lobo (Portugal) e Fernando Diez (Argentina). Dentre os finalistas, o arquiteto Andre Scarpa (SP) recebeu menção honrosa, Anna Carolina Manfroi Galinatti (RS) ficou em terceiro lugar e Fabiano José Arcadio Sobreira em segundo lugar.

A Expo Dubai 2020

As Exposições Universais ocorrem a cada cinco anos e são grandes eventos onde a maior atração são os pavilhões dos países participantes, que contam com espaço expositivo, atividades culturais e gastronômicas, seminários e eventos de relacionamento. Em 2020, com o tema Connecting Minds, Creating the Future, a Expo Dubai estará organizada em três eixos temáticos: Oportunidade, Mobilidade e Sustentabilidade. O Pavilhão do Brasil fará parte deste último eixo temático, reafirmando a importância da biodiversidade, da cultura da preservação do meio ambiente, da competitividade baseada na sustentabilidade e no retrato da multiculturalidade brasileira.