Fabíola e Vicente Giffoni

No último dia 5, sábado, foram anunciados os dez melhores projetos vencedores do “II Prêmio Asbea/RJ”. A festa aconteceu em uma cerimônia realizada no Clube Marimbá, em Copacabana. Presidida pelo arquiteto Vicente Giffoni, a  Asbea/RJ (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), é uma entidade empresarial que representa 60 escritórios de arquitetura do Rio, sendo responsável pela produção de cerca de 90% dos projetos aprovados pela prefeitura carioca. O campeão da noite foi a RAF Engenharia, que ganhou quatro prêmios: Sinagoga Edmond Safra, Moinho Fluminense, Hospital Parelheiros e Villa Aymoré. O diretor de Relações Institucionais da Asbea/RJ, Anibal Sabrosa, da RAF e seus sócios Rodrigo São Paulo Sambaquy e Flavio Kelner receberem os prêmios. O arquiteto Ernani Freire ganhou o prêmio “Interiores”, pelo projeto da Escola Alemã Corcovado. Nessa mesma categoria, Paula Neder venceu com o projeto Cobertura Barra da Tijuca. Ausente, o arquiteto Indio da Costa, que  estava viajando a trabalho para Toronto, enviou representante para receber o prêmio na categoria Urbanismo pelo projeto “Revitalização em Búzios”. Os arquitetos Sérgio Conde Caldas e Miguel Pinto Guimarães foram contemplados com o prêmio “Projetos Especiais”, com Picadeiro SHB . E Sérgio Conde Caldas voltou ao palco novamente, dessa vez para receber sozinho o prêmio “Edifícios Multifamiliares”, com o Américas 2001. Daniel Gusmão foi premiado em dose dupla, na categoria “Edifícios de Serviços”, com o Anexo BNDES, e com esse mesmo projeto, Gusmão também foi o vencedor do “Prêmio Sérgio Bernardes”, o mais importante da noite, em homenagem ao saudoso arquiteto. Na noite em que o seu neto, o arquiteto Thiago Bernardes também seguiu a tradição familiar e venceu com o projeto Casa Terra, em Itaipava, na categoria “Unifamiliares”. Ausente, Thiago foi representado pelo seu sócio Nuno Costa, vice-presidente da Asbea-RJ. Veja como foi o evento nas fotos de Cristina Lacerda.