O caderno Rio publicou reportagem sobre a reforma do Hotel Glória. De acordo com a matéria, “a Subsecretaria do Patrimônio Cultural, Intervenção Urbana, Arquitetura e Design informou, em 2010, na época da aprovação da reforma, que uma pesquisa histórica e iconográfica constatou que o Teatro Glória não pertencia ao projeto original. Por isso, teve sua demolição autorizada, para que o prédio principal voltasse a ter seu formato original. Na época, o grupo EBX informou que “o projeto do Hotel Glória garante uma contrapartida cultural para a cidade, ainda a ser estudada e anunciada até o fim do ano”. No entanto, nenhum anúncio foi feito”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Bruno Amorim/22/09/14