Premiação para os melhores da decoração e da arquitetura

Ontem foi dia de festa na Villa Aymoré, na Glória. Aconteceu a sétima edição do  prêmio O GLOBO/Casa Cor, que reuniu arquitetos, decoradores, designers, artistas e entusiastas do tema. Foram 11 os premiados em diferentes categorias e aos vencedores, foi entregue um troféu, em forma de tijolo, criado por Rodrigo Calixto.

Na categoria Melhor Projeto tivemos o restaurante Glória 25 Bis, de Luiz Fernando Grabowsky que tem todos os ambientes integrados como um grande living. A paleta de cores varia do bege ao laranja e o mobiliário traz um mix de materiais, como linho, couro e algodão. Mesas e cadeiras também apresentam texturas variadas, como madeira, vidro e laca.

Bruno Carvalho e Camila Avelar levaram o prêmio de Projeto Mais Original pelo ambiente Ao Ganso Azul Bar. A dupla transformou o lounge-bar numa espécie de laboratório de experiências sensoriais, pegada industrial e paredes forradas por folhas de dicionário. A cadeira Bola, de Lina Bo Bardi, móveis antigos de Arnaldo Danemberg e bancos industriais também foram usados

O prêmio de Ambiente Com Mais Humor foi para o Studio ro+ca, da dupla Carlos Carvalho e Rodrigo Beze. Tubulações aparentes, paredes descascadas e móveis de design contemporâneo decoram o sobrado feito sob medida para um jovem casal.

A categoria Ambiente Com Melhor Design Autoral foi para Lia Siqueira, com seu Ateliê 35 A. As estantes abrigam sua biblioteca de consulta, catálogos, literatura e apoio de seu material criativo, construídas pelos módulos Moa, criados por ela, para Etel. No banheiro da suíte, destaque para os misturadores Pinha, criados por Lia, em cobre red gold.

O Lab LZ de Gisele Taranto venceu o prêmio de Melhor Uso de Obras de Arte. Seu laboratório traz peças de artistas internacionais e nacionais, como Vik Muniz e Angelo Venosa, sob curadoria de Vanda Klabin.

Para o júri, o ambiente que fez o Melhor Uso da Luz foi A Garçonnière, de André Piva e Vanessa Borges. A iluminação é indireta, para dar o clima do espaço, que tem como inspiração o livro “La garçonne”, de Victor Margueritte.

O ambiente que venceu na categoria Mais Alma Carioca, foi o de Paola Ribeiro com o Living da Praia. O espaço traduziu um estilo alegre, casual e sofisticado de se viver .Ganhou tons de azul, cortinas fluidas, almofadas coloridas e peças de madeira. A escada que liga o térreo ao segundo andar foi transformada em estante para livros, dando o charme ao ambiente.

A melhor Intervenção entre Passado e Presente foi traduziu-se muito bem na Casa dos Cocares, de Marina Linhares, conhecida por misturar móveis de períodos variados.

O Estúdio dos Colecionadores, de Maurício Nóbrega, consolidou a categoria Projeto Mais Elegante na premiação. O espaço foi pensado por ele para acomodar um casal de marchands que mora e trabalha no mesmo lugar. O estúdio mescla peças de arte e móveis antigos de origens portuguesa e francesa.

Anna Luiza Rothier ganhou na categoria Melhor Paisagismo nos Pátios. E o projeto de Paula Bergamin, o jardim Frida Kahlo ganhou o Prêmio especial.

Na banca dos júris estavam, o presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, Washington Fajardo; a curadora de arte Mara Fainziliber; a estilista Isabela Capeto; o publicitário Armando Strozenberg; o chef Rafa Costa e Silva, e ainda a editora do caderno Ela, Ana Cristina Reis, a jornalista Suzete Aché e a editora assistente do Ela Digital, Fernanda Baldioti.

OS VENCEDORES

Melhor projeto: Luiz Fernando Grabowsky

Prêmio especial: Paula Bergamin

Melhor paisagismo nos pátios: Anna Luiza Rothier

Projeto mais original: Bruno Carvalho e Camila Avelar

Ambiente com mais humor: Carlos Carvalho e Rodrigo Beze

Melhor uso de obra de arte: Gisele Taranto

Melhor uso de luz: André Piva e Vanessa Borges

Ambiente com mais alma carioca: Paola Ribeiro

Projeto mais elegante: Mauricio Nóbrega

Ambiente com melhor design autoral: Lia Siqueira

Melhor intervenção presente/passado: Marina Linhares