A coluna Jornal de Casa informou em nota: “Cruzar o portão da Bhering é como entrar no túnel do tempo. As máquinas continuam lá, espalhadas pelos corredores. Os ambientes, emoldurados em janelões e com pé-direito de 5m, impressionam. Foi esse clima nada convencional que estimulou a arquiteta Bel Lobo a montar ali a Mooc, um galpão de 250m2 com criações próprias e de parceiros. “Temos de panos de pratos a sofás e obras de arte”, fala. Alguns andares acima, o ateliê de Vitória Frate parece uma casa de bonecas, e seus trabalhos esbanjam um traço lúdico com pitadas de street art. Recomenda-se agendar a visita”. Leia mais na Casa Claudia de dezembro.

Fonte: Casa Claudia/Jornal de Casa/Reportagem: Simone Raitzik