O empresário Alexandre Pazzini, o arquiteto Fábio Bouillet e o artista plástico e curador André Franco lançam o projeto Umburana, com a proposta de trazer para o Rio de Janeiro obras de artistas autodidatas que, através de suas visões particulares, fazem arte a partir de materiais simples, mas repletos de significado, como troncos de madeira, garrafas e outros suportes.

   

Acima, escultura mais alta do artista Véio entre esculturas de Maria Ferreira e Wesley Ferreira

São 10 artistas contemplados no projeto, entre eles nomes como Véio, família Antonio de Dedé, José Bezerra e Maria Claudiomira Ferreira, a Mocinha. “O mote do projeto é a valorização da cultura e da arte popular brasileira. Nosso trabalho de curadoria busca expor essa brasilidade, que é a mais pura e genuína representação da arte popular nacional”, explica Bouillet. As peças garimpadas tem origem em diversos estados brasileiros, como Sergipe, Pernambuco, Alagoas, entre outros.

Acima, esculturas de Maria Ferreira e de Wesley Ferreira

O lançamento do projeto Umburana – nome inspirado em uma árvore típica da caatinga – será realizado na próxima quinta-feira, dia 28 de novembro, no Studio FW, com apresentação de cerca de 50 peças que estarão à venda no local e on-line, no site do projeto www.umburanaarte.com.br. Após o evento, algumas obras permanecem em exposição no showroom em Ipanema (rua Barão de Jaguaripe, 211).