Formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Angela Meza desde 2003 cria projetos de arquitetura e interiores. Em 2007, a arquiteta se uniu à irmã, a jornalista Patrícia Meza e inauguraram seu próprio escritório, no CasaShopping. De lá para cá, somam mais de 100 projetos em seu portfólio.

A inspiração para suas criações vem de constantes pesquisas, viagens, feiras e eventos do segmento que participa. A arquiteta ainda faz questão de compartilhar com os clientes seus estudos e referências para a produção de cada projeto. “Através de uma área restrita “nas nuvens” dividimos com o cliente o passo a passo do nosso trabalho. Desde as perspectivas 3D, passando pela obra, orçamentos, fornecedores, até a decoração”, conta Angela. “Nossa prioridade é o monitoramento de cada detalhe. Assim, com transparência, o cliente tem acesso a qualquer hora, do celular, às informações compartilhadas e acompanha nosso cronograma de perto. E nós, garantimos nossa credibilidade. No final todos saem ganhando”, completa Patrícia, responsável pela gerência operacional do escritório Angela Meza Arquitetura e Interiores.

Em 2014, depois de participar de diversas mostras de decoração, pela primeira vez Angela Meza é convidada a integrar o time de profissionais da Casa Cor Rio. Seu ambiente será a Lavanderia Lounge, um espaço interativo de 41m², com entretenimento, tecnologia e muita automação.

 

RD: Como você define seu estilo de trabalho e como foi o caminho que percorreu para desenvolvê-lo?
AM: Tento aliar aos projetos de arquitetura e interiores linhas contemporâneas e peças atemporais. A inclinação pela área de arquitetura foi influência vem desde o período que residi nos Estados Unidos durante a minha infância e se reforçou durante o período que residi na Espanha Nos Estados Unidos fiquei encantada pela arquitetura desenvolvida pelos colonos e seus sucessores além dos contrastes existentes em Michigan State e Maryland. Já em Barcelona não tem como não gostar da arquitetura de Gaudi.  A exposição a diversos lugares e culturas fizeram com que eu optasse pela carreira de arquitetura. Esta foi uma das decisões mais acertadas que já tomei pois amo o que faço até hoje.

 

RD: O que você considera essencial em qualquer bom projeto de interiores?
AM: Acredito que o essencial para elaborar um projeto é ouvir atentamente ao briefing detalhado de cada cliente que irá viver ou usar determinado ambiente pois assim conseguimos conciliar as vontades, desejos e expectativas de todos. É importante ouvir sem julgamento o gosto e desejos e tentar agregar a estes elementos mais contemporâneo. É fundamental que o projeto tenha a “cara do dono” pois não gosto de impôr um estilo com qual ele não se identifica mesmo que este seja a tendência do mercado. O meu estilo é o estilo dos meus clientes.

 

RD: Forma, função ou emoção?
AM: A arquitetura é emoção, é a concretização de sonhos e expectativas. A arte de projetar mistura estes conceitos com objetivo de tornar o ambiente único e personalizado para cada cliente.

 

RD: Como é a sua casa? O que você gosta de ter nela?
AM: O estilo da minha casa é essencialmente contemporâneo mas tenho que confessar que é um eterno laboratório pois esta em constante mudança devido a exposição que tenho a diversos lançamentos no mercado. No momento que finalizo um ambiente já tenho vontade de mudar algo de novo. O que mais gosto é o sótão onde tenho meu espaço zen e é onde relaxo e me desligo da correria que é o nosso dia a dia.

 

RD: O que não pode faltar em seus projetos?
AM: Gosto de ambientes neutros e claros com uso de cores mesmo que seja em objetos pontuais ou em telas pois estes trazem alegria aos espaços. Além disso gosto muito de peças atemporais nos meus projetos, pois assim eles são sempre atuais.


RD: Que projetos está fazendo atualmente? Algum que curte em especial?
AM: No momento estou fazendo alguns projetos comerciais como uma joalheria e uma bazar de flores no Barra Shopping. Entre alguns projetos residências eu estou entregando a obra de duas coberturas duplex este mês. Gosto de todos os projetos que faço mas no momento estou muito animada com os projetos de duas mostras que estarei participando este ano.

 

RD: Algum projeto que sonha em fazer e nunca fez?
AM: Gosto muito de fazer projetos de arquitetura de casas contemporâneas mas tenho vontade de fazer uma que alia conceitos ecológicos com o uso de bastante tecnologia.

 

RD: Quem são seus designers de mobiliário favoritos?
AM: Meus designers favoritos são o Sérgio Bernandes, Zanini, Sergio Fahrer, Patrícia Urquiola e Zaha Hadid.

 

RD: Qual o maior aprendizado nos anos de profissão ?
AM: Acredito que o maior aprendizado seja de sempre ouvir bem o que é dito e o que esta nas entrelinhas no briefing com o cliente para atender ao máximo as expectativas dele. Esta prática tem dado muito certo pois faço pequenos e poucos ajustes após a primeira apresentação do projeto.


RD: De onde vem a sua inspiração?
AM: Minha inspiração vem de referências de design e arquitetura de viagens que realizo todos os anos.

 

RD: Quais você acredita serem as peculiaridades do mercado carioca? O que falta nele?
AM: O cliente tem a necessidade do aproveitamento da claridade, da luminosidade natural e de técnicas que transmitam a sensação de espaços mais amplos. Falta no mercado mobiliários multifuncionais como se tem no mercado europeu e americano. Claro, este ano tenho visto algumas lojas investindo mais neste segmento porém ainda esta longe do que vemos lá fora.

 

RD: Como você se informa sobre o mercado de decoração? Quais revistas, jornais, sites, blogs e programas de TV costuma acompanhar?
AM: Além das viagens e feiras internacionais a minha fonte principal são revistas e livros do segmento.