Atuando há vinte anos no mercado, a designer de interiores Paola Ribeiro pode ser considerada uma das responsáveis pelas mudanças no Rio que os turistas encontrarão na Copa e nas Olimpíadas. É que além dos residenciais, Paola tem em seu currículo muitos projetos de hotéis em áreas importantes para o Turismo, restaurantes e um shopping. É um plus nas maravilhas da cidade maravilhosa.


R
D: Por que você escolheu o design de interiores e como foi o caminho que você percorreu para desenvolver seu próprio estilo?

P.R: Desde muito cedo me interessei por tudo o que estava ligado à estética, à beleza e à arte.

RD: Seus projetos são marcados por uma elegância contemporânea que valoriza as cores naturais dos materiais. Fale um pouco dessas escolhas diante de um mercado com tantas fontes e possibilidades.
P.R: Gosto muito de trabalhar com bases neutras porque acredito que elas são ideais para receber, como um “berço”, objetos, tapetes e peças de arte que por muitas vezes trazem a cor. Quanto à diversidade de recursos que o mercado hoje oferece, eu usufruo da possibilidade de utilizar os revestimentos de maneira criativa, funcional e às vezes inusitada.

RD: Como você se informa sobre o mercado de decoração? Quais revistas, jornais, sites, blogs e programas de TV costuma acompanhar?
P.R: Através das viagens, feiras, livros e revistas, como Interior Design, World of Interiors, Elle Decoration, Casa Vogue e Casa Claudia.

RD: Quais você acredita serem as peculiaridades do mercado carioca? Qual é a importância do Rio dentro do mercado brasileiro?
P.R: O despojamento chique é uma característica bem marcante do carioca e o Rio, como se sabe, é a velha história do cartão postal.

RD: Qual o estilo da sua casa? O que você gosta de ter nela?
P.R: Gosto de brincar com a mistura de estilos, o “Put-Together” é bem  representativo nas minhas decorações e não poderia ser diferente na minha casa. Objetos, livros e peças de arte, particularmente, me agradam.

RD: Que projetos você está fazendo atualmente? Fale um pouco da sua grande inserção no mercado de projetos comerciais, como hotéis, por exemplo, e a importância desses projetos no momento atual da cidade.
P.R: Atualmente estou terminando o projeto do antigo Hotel Le Méridien, hoje Windsor Atlântica, e trabalhando na reforma do Miramar, do Hotel Florida e do Open Copacabana, que irão ajudar a diminuir o déficit de oferta de hospedagem da cidade, que daqui há pouco irá sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Além disso, respondo pela parte de decoração do shopping Fashion Mall e trabalho nesse momento o projeto de interiores do Shopping Mocca, a ser inaugurado em São Paulo. Na área de construção, destaco como meus principais clientes João Fortes Engenharia, RJZ Cirella, SIG, Gafisa e Odebrecht. Sem deixar de citar, claro, os meus trabalhos na área residencial .