Segundo reportagem no caderno Serra, “parafraseando os versos de Cazuza, na canção “Maior abandonado”, a regra básica da arte do patchwork é aproveitar raspas e restos, sem ter preocupação em combinar. A antiga técnica de unir retalhos serve de inspiração para a decoração de interiores, que, cada vez mais, usa como munição elementos com padronagens destoantes. Até nos ladrilhos hidráulicos, hoje considerados vintage, é possível criar mosaicos que remetem à técnica. Em composições moderninhas ou naquelas mais formais, o patchwork pode ser usado como ponto de contraste”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Serra/ Reportagem: Clarissa Pains/12/07/14