Entre os dias 11 e 14 de março, o Centro Universitário IESB realizará um workshop internacional sobre cálculo de risco em construções. O evento é gratuito e reunirá palestrantes do Brasil e internacionais, além de representantes de órgãos governamentais, pesquisadores e profissionais da área para criar um documento contendo sugestões sobre como implementar de forma mais eficiente o cálculo de risco em obras de engenharia civil, que será entregue ao governo federal.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Entre os palestrantes estão: Hernando Eduardo Martinez Carvajal, da Universidade Nacional da Colômbia; Edwin Fabian Garcia Aristizabal, da Universidade de Antioquia (Colômbia); o professor Charles Dayler Silva de Almeida, do IESB, que também faz parte do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM); e o professor do IESB Eduardo Montoya.

Segundo Eduardo, o cálculo de risco não é feito com a frequência necessária no Brasil e no mundo e é preciso mudar esse hábito para evitar desastres.

“Nenhuma construção é 100% segura”, conta o professor. “O workshop discutirá como o cálculo de risco deve ser feito para uma obra, seja ela uma barragem, uma ponte, um viaduto e até um edifício”, completa.

Analisar o risco de uma construção é um processo complexo e que envolve muitas variáveis, como a combinação dos materiais utilizados, o tipo de estrutura utilizado, o terreno onde a obra foi construída e o clima do local. O interesse global no cálculo de risco está aumentando nos últimos anos e o IESB defende que os Engenheiros devem ser mais do que profissionais técnicos: devem ser preparados para se tornar gestores capazes de realizar cálculos do risco e sucesso para cada construção.

Para Eduardo, toda a sociedade deve ser envolvida nesse processo. Os moradores da região devem ser avisados sobre a construção de uma nova barragem, por exemplo, e sobre o que fazer em caso de desmoronamento. Além disso, nenhuma estrutura cai sem dar sinais antes e os engenheiros devem ficar atentos para problemas como corrosão, rachaduras, infiltração ou deslizamentos do solo por meio de monitoramentos constantes ou periódicos, dependendo do caso.

Serviço – Workshop Internacional Risco de Escorregamentos em Regiões Montanhosas

Data – 11 a 14 de março

Horário – Manhãs e tardes

Local – Campus Sul do IESB: SGAS Quadra 613/614 – Asa Sul, Brasília