Após passar mais de 20 anos se hospedando em hotéis, o piloto de avião de voos internacionais – que mora na capital Baiana, mas está sempre em Guarulhos, na Grande São Paulo, por conta do trabalho – decidiu que queria ter seu próprio espaço. Assim, adquiriu um studio de 30 m2 localizado próximo ao Aeroporto de Cumbica e entregou as chaves nas mãos do arquiteto Glaucio Gonçalves, do escritório Glaucio Gonçalves Arquitetura e Decoração. “O cliente pediu um apartamento prático e aconchegante com o perfil dele, dentro do seu estilo de vida e que funciona bem no dia a dia, sem exigir muita manutenção. Mas que também possa, eventualmente, hospedar a família dele, que mora em Salvador”, conta o especialista.

 

Desafio e destaque

O maior desafio do projeto foi deixar o imóvel o mais prático e mais amplo possível. Para atingir o objetivo, o arquiteto propôs boas soluções para aproveitar o espaço e criar a amplitude e a praticidade solicitadas pelo cliente. Após a aprovação do projeto, as obras foram realizadas em três meses.

 

 

Já o elemento de destaque é a estante vazada, confeccionada com estrutura metálica e madeira, que otimizou o studio e ajudou a garantir o ar de leveza, modernidade e aconchego. Com diversos nichos e espaços, ela serve como divisão do quarto e da cozinha, mas sem criar barreiras e fechar o ambiente. Além disso, o móvel é multifuncional, pois também tem as funções de home-office e mesa de jantar, para até duas pessoas.

 

A estante também comporta um painel de TV, que é giratório a fim do eletroeletrônico poder ficar voltado tanto para o quarto quanto para a cozinha e a sala.

 

Sala e cozinha

 

A cozinha tem de tudo e é prática. Segundo Glaucio, “é o ponto forte na decoração do imóvel pelos armários feitos sob medida, que abrigam micro-ondas, cafeteira, cooktop e a mini geladeira, que atende as necessidades do cliente, apesar do tamanho. O espaço tem tudo que uma pessoa que não vai cozinhar muito precisa para fazer suas refeições em casa”.

 

Por conta do espaço diminuto, a sala é composta por um sofá-cama, simplesmente, que foi estrategicamente colocado num canto para não atrapalhar a circulação. Ao optar por este tipo de móvel, o arquiteto levou em conta a visita dos familiares do cliente.

 

Como cozinha e sala compartilham a mesma parede, um cobogó cinza foi colocado para delimitar os ambientes. Por ser vazado, cria conexão e deixa a iluminação fluir.

 

Quarto