A Revista trouxe um texto do diretor Alberto Renault: “Ao longo das temporadas dos programas “Casa brasileira”, “Morar” e “Morar mundo”, já visitei mais de 600 residências e observei que: — Não existe a possibilidade de entrar numa “casa brasileira” e o morador não oferecer algo. Quer água? Café? Das gravações de “Morar mundo” em casas de brasileiros no Uruguai, nos EUA e na Europa, voltei com alguns quilos a mais. Entendi que a saudade do Brasil e dos familiares pode ser traduzida em comida, mais precisamente em pão de queijo”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Revista O Globo/Especial Decoração/Texto de Alberto Renault/25/10/15