Dando continuidade ao passeio pelo Casa Cor Rio 2012. mais quatro ambientes lindos e cheios de ideias bacanas para projetos de estilos bem diversos.

Sala de Convivência, de Andrea Chicharo

A arquitetura original do espaço escolhido pela arquiteta é tão bonita e imponente que se transformou na própria inspiração para o projeto. O ambiente tem piso em mosaico formando pequenos desenhos geométricos coloridos, alisares, balaustrada e teto em madeira, elevador de ferro quase centenário e imensas portas ripadas que se abrem para uma varanda. “Não mexi em nada, interferi no espaço apenas para valorizar ainda mais suas características de origem”, diz Andrea. Móveis de design brasileiro, peças em madeiras e detalhes coloridos, como duas paredes pintadas por um artista plástico, dão o tom do ambiente.

Sala de Leitura, de Laura e Cristina Bezamat

O pé direito alto e a linda escada em madeira, originais da casa, emolduram o espaço. “Pensamos em um ambiente aconchegante, com peças de design contemporâneo, onde as pessoas possam passar algum tempo lendo ou mesmo apreciando a arquitetura do prédio, que é linda”, diz Cristina. A Biblioteca tem sala de estar, com sofás e poltronas com banquetas para descansar os pés, escrivaninha com luminária em madeira, da designer Maria Cândida Machado, da Interni, aparador que apoia fotos e gravuras e uma imensa estante, desenho das arquitetas, iluminada com lâmpadas xenon. O piso é de mármore Calacatta e em todo o espaço predomina a cor cinza/fendi.

Sala de Almoço, de Jacira Pinheiro

O projeto é uma homenagem ao Rio de Janeiro. Fotos em preto-e-branco da cidade estão espalhadas por todo o espaço. A arquiteta Jacira Pinheiro coloriu o ambiente com uma paleta de tons terrosos com leves toques de azul marinho. “Como a sustentabilidade é uma obrigação de todos, vou usar materiais reaproveitados nos painéis das paredes, nos móveis e na bancada da adega, um cantinho criado para apoiar a copinha, com máquina de café e cook-top”, define. A mesa em madeira de demolição, da Velha Bahia, ganhou diferentes assentos: três cadeiras revestidas de linho azul marinho e duas de palhinha importadas da China, e um banco de três lugares (também em madeira de demolição) com pés de aço corten.

Sala Interativa, de Tiana Meggiolaro e Bia Lynch

Todo o projeto é baseado no conceito de upcycling _ objetos sem mais utilidade que, reciclados, ganham novo visual e funções. “É uma tendência em todo o mundo”, diz a arquiteta Tiana Meggiolaro. Assim, os Pallets, estruturas de madeira usadas para transporte de carga nos mercados, foram transformados em mesas de trabalho e laterais, revisteiros e estantes. Da loja Lá na Ladeira, que recicla móveis usados, vieram duas banquetas recicladas com tecido vermelho estampado pela artista plástica Bebel Franco. Uma das paredes abriga um grande painel com recortes de revistas. A iluminação, projeto da Prolight, tem luminárias feitas com lâmpadas amarradas.

Fotos: Rodrigo Azevedo