A coluna Design Rio, do globo online publicou em reportagem: “Peças inéditas da arquiteta serão expostas na Galeria MeMo Brasil, em Ipanema

No fim da década de 1940, numa disputa entre estudantes de arquitetura, Aída Boal, aos 18 anos, conquistou o primeiro lugar: um projeto para os portões do Maracanã. Seus arcos olímpicos acabaram se tornando um dos símbolos do estádio, inaugurado em 1950 para a Copa do Mundo. Formada em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes (atual Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ), Aída, que completou 86 anos na semana passada, orgulha-se também do primeiro prédio que projetou — com três andares residenciais e o térreo comercial —, ainda de pé no número 6 da Avenida Lobo Júnior, na Penha. A arquiteta, que faz questão de se manter atuante, ganha nesta quinta-feira, na Galeria MeMo Brasil, em Ipanema, uma exposição retrospectiva de 55 anos dedicados ao design de móveis. São 14 peças, cinco inéditas.

Para a arquiteta e designer, a mostra significa reconhecimento ao seu trabalho.

— É emocionante. Uma satisfação saber que meu trabalho, a minha grande paixão, tornou-se referência em design de móveis — diz Aída, aluna da mesma turma do arquiteto e designer Sérgio Rodrigues, pioneiro em transformar o design brasileiro de móveis em design industrial, tornando-o conhecido no mundo.

Fonte: POR SIMONE CANDIDA / RODRIGO BERTOLUCCI / LUDMILLA DE LIMA

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/aida-boal-uma-veterana-com-folego-de-sobra-para-muitos-projetos-16967532#ixzz3hDuXD8o6