Uma cobertura duplex de 340m², no coração do Leblon, é o novo endereço de um casal, ambos advogados, e seus dois filhos pequenos, que apreciam atividades ao ar livre, ir à praia e surfar. Para complementar o projeto de interiores, realizado pela Escala Arquitetura, entrou em cena a paisagista Anna Luiza Rothier, com uma proposta de conferir mais privacidade, aconchego e colorido aos ambientes externos da cobertura através das plantas.        

O projeto de paisagismo foi realizado em paralelo à reforma total do imóvel, atendendo ao desejo dos proprietários de tornar a cobertura o mais privada possível, através de divisórias e muitas plantas. As jardineiras foram todas idealizadas e marcadas no projeto, sendo executadas durante a reforma. “Queríamos fechar todas as áreas expostas com divisórias verdes, por isso utilizamos muitas cercas vivas”, conta Anna Luiza. Como se trata de uma cobertura, todas as jardineiras foram montadas com recipientes plásticos ou moldes de fibra de vidro, dependendo da necessidade de cada espaço.

Como os moradores apreciam muito a vida ao livre, um dos principais conceitos do projeto foi, portanto, trazer o verde do exterior para dentro do apartamento, para se sentirem como se estivessem em uma casa. Quanto à escolha das espécies, Anna Luiza considerou a harmonia entre a arquitetura e o paisagismo, as condições climáticas locais, como exposição aos efeitos do vento e da maresia, além do gosto dos moradores. “A cliente foi muito participativa durante a obra e solicitou muitas plantas coloridas, desde diferentes tons de verde até folhagens rosas e vermelhas. Ela também pediu um jardim muito farto e selvático, como se já estivesse ali há algum tempo. Para isso, demos preferência a plantas já adultas, dando a impressão de um jardim mais antigo, porém foi finalizado há apenas 2 meses, revela a paisagista.  

O projeto paisagístico se concentra principalmente em dois ambientes: no terraço e na varanda do segundo andar, integrada à sala íntima. Nesta, as jardineiras foram especificadas ainda na obra, fechando as laterais para conferir privacidade em relação aos prédios vizinhos. Nelas, foram plantadas rhapis excelsa, pleomelles variegata, dracenas cordyline e pittosporum variegatum. Ambas ficam em frente a seteiras, janelas com vidro fixo que proporcionam maior luminosidade para os interiores, compondo verdadeiros quadros vivos com a vegetação.  Para complementar, vasos com dracenas fragrans e orquídeas de várias espécies na mesa de centro. Atrás do sofá, dois bouganvilles direcionados com hastes de bambu vão crescer e se entrelaçar, criando uma cortina verde.

Já na cobertura, o paisagismo começa na integração entre o estar e o terraço, com uma jardineira em aço corten sobre o muro, com hibisco variegata e convolvulus mauritanicus, criando uma cerca viva que dará continuidade à parte mais alta do muro. O trecho emoldura a vista para o morro Dois Irmãos. Perpendicular ao painel de azulejos do Coletivo Muda, uma outra jardineira de alvenaria, revestida em madeira, foi criada para reduzir visualmente a altura de uma jardineira menor atrás da grade, que cerca o prisma de ventilação do prédio. Ali, foram plantados acalifa rubra, filodendro ondulato e jasminum. Por fim, rente ao muro à direita, foi criado um canteiro, forrado com fibra de vidro moldada com as medidas do recorte, que recebeu pleomeles reflexa, clúsias variegata e peperômias variegata.

 

 Autoria do projeto:  paisagismo de ANNA LUIZA ROTHIER em parceria com o escritório Escala Arquitetura (@escalaarquiteturarj)

Instagram: @annaluizarothier

Produção visual: Andréa Falchi (@falchiandrea)

Fotógrafo: Juliano Colodeti, do @mca_estudio

 

  • As folhagens coloridas, das jardineiras da varanda acima, emolduradas pela seteira no corredor, compondo um “quadro vivo” com rhapis excelsa, dracena cordyline, asparagus e samambaia-jamaica.
  • Varanda no segundo andar, integrada à sala íntima
  • Nesta varanda, as jardineiras foram especificadas na obra, colocadas uma de cada lado com plantas abundantes.
  • Paisagismo confere privacidade em relação aos prédios vizinhos
  • Cachepots de palha da Hábito
  • Principais espécies: Nas jardineiras, rhapis excelsa, pleomelle variegata, dracena cordyline e pittosporum variegatum. Na mesa de centro, orquídeas de várias espécies. Em vasos, próximos ao parapeito, um vaso com pau d’água ou dracena fragrans. Atrás do sofá, são dois bouganvilles direcionados em hastes de bambu, que vão crescer e se entrelaçar, criando uma cortina verde.

  • Cestos da loja Hábito
  • Principais espécies: Schefleras, samambaias-jamaica

  • Varanda do primeiro piso
  • Vasos artesanais envelhecidos com clúsias fluminensis, asparagus crispus e crotons policromis, conferindo esse colorido avermelhado à composição. 
  • No primeiro plano, cesto com jiboia.

Jardineira em aço corten, com hibisco variegata e convolvulus mauritanicus, criando uma cerca viva que dará continuidade à parte mais alta do muro. O trecho emoldura a vista para o morro Dois Irmãos.

  • A jardineira acima foi criada para reduzir visualmente a altura da jardineira atrás da grade, que cerca o prisma de ventilação do prédio. É uma jardineira de alvenaria, revestida em madeira.
  • Principais espécies: acalifa rubra, filodendro ondulato e jasminum.
  • Painel do Coletivo Muda.

  • Rente à parede, foi criada uma jardineira, forrada com fibra de vidro moldada com as medidas do recorte.
  • Principais espécies: pleomele reflexa, clúsias variegatas e peperômias variegatas.