Segundo reportagem da Revista O Globo, “azulejos de diversas cores e estilos, inteiros e em cacos, encaixam-se harmonicamente  como um quebra-cabeça. O estilo, que garante um efeito visual único, virou marca do artista chileno Jorge Selarón — encontrado morto há dez dias em sua maior obra, a escadaria de 215 degraus da Rua Manoel Carneiro, na Lapa, burilada por ele ao longo de 20 anos. A mistura inspiradora de azulejos, eternizada também por mestres como Antoni Gaudí, dá samba na decoração e nós, aqui, comprovamos, mostrando alguns projetos que apostaram nesta fórmula. O do Centro Cultural Baukurs, na Rua Goethe, em Botafogo, é um deles. Logo em frente à casa, há pilares totalmente cobertos por azulejos. Lá dentro, um enorme mosaico em espiral forma um tapete no chão de cimento. O trabalho é da própria diretora do espaço, a  professora de literatura e alemão Thea Schünemann. Apaixonada pelo tema, ela aprendeu a arte recolhendo dicas e experimentando sozinha”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Reportagem: Isabela Caban/ 20/01/13