O caderno Ela trouxe em reportagem: “Falta espaço. Não tem uma parede, quina, rodapé ou sanca sem um quadro ou instalação na casa de Guilherme, 30, e Gustavo Carneiro, 32. Do lado de fora, eles precisavam ser comedidos para continuarem queridos pelo prédio: apenas duas esculturas de homens em tamanho real do artista sergipano Véio e quadros de Rodrigo Andrade. Do lado de dentro, a lista é grande: Iole de Freitas, Nelson Felix, Abraham Palatnik, Burle Marx, Walmor Corrêa, Sergio Camargo, Smael, Adriana Eu, Jarbas Lopes, Raul Mourão, Nuno Ramos, Tunga, José Rezende, Carlos Vergara, Cildo Meireles, Oscar Niemeyer, Ernesto Neto, Luiz Aquila, Brígida Baltar, Camila Soato, Toz, Angelo Venosa, Zezão, Victor Arruda, Beatriz Milhazes, Ascânio MMM, Gabriela Maciel… Os jovens donos da galeria Inox, no Cassino Atlântico, têm um acervo de dar inveja a quem está há décadas colecionando. Na sala (sem mesa ou sofá), os únicos lugares para se sentar são dois pares de poltronas, ambas de design, claro: a Favela, dos Campana, e a Noir, de Carol Gay”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Ela/Reportagem: Lívia Breves/16/08/14