A exposição Cow Parade deste ano, que chega ao Rio de Janeiro em novembro, traz uma vaca que promete confundir os sentidos dos cariocas. Ao invés de mugir, ela late, mia e até pia. Seu pelo é uma mistura de coro de cobra, onça e outros animais que estão longe de pastar. E seu cheiro?  Um leve aroma de lavanda. Essa é a SensoriCow, da arquiteta Juliana Neves. E o estranhamento que o animal pretende gerar reflete o resultado da pesquisa de mestrado “Design para todos os sentidos”, que a artista acaba de defender na PUC-Rio. Uma verdadeira crítica à hegemonia da visão no mundo ocidental.

Arquiteta comercial no mercado desde os 16 anos, Juliana  mergulhou no universo dos sentidos depois de fazer parte da equipe requisitada a projetar a loja-conceito da marca carioca de roupas femininas Farm, que deveria instigar ao máximo todos os sentidos. “Este projeto foi um verdadeiro desafio. Projetar para todos os sentidos era algo inédito. Demoramos mais tempo do que o previsto para concluí-lo por conta das dificuldades encontradas”, conta.

Incitada pelo desafio de projetar com foco em todos os sentidos, Juliana resolveu pesquisar o tema. Como mestranda do departamento de Artes e Design da PUC-Rio e sem encontrar referencial teórico para sua pesquisa no Brasil, Juliana ganhou bolsa para complementar sua pesquisa na Brown University, Rhode Island, Estados Unidos, onde passou três meses e encontrou respostas para suas perguntas. Hoje, Juliana atende a projetos do que chama “lojas sensoriais” em seu escritório Kube Arquitetura, na praia do Flamengo.

Contatos:

Juliana Neves

+55 21 7883-4630

juliana@kubearquitetura.com.br