Filha de arquitetos, Tatiana Lopes sempre gostou de estar nesse meio. Com uma carreira consolidada na área de projetos residenciais, a arquiteta contou ao Radar Decoração sobre seus gostos e modo de trabalho. “Procuro linhas mais retas, mais modernas, uso de muita marcenaria e toques mais clássicos”, afirma ela.

 

 

RD: Por que você escolheu essa profissão?
T.L: Desde pequena vivencio obra e decoração. Meu pai era arquiteto e fazia muitas casas, inclusive construção. Minha mãe também é arquiteta e faz interiores. Sempre gostei de estar no meio disso.

RD: Como você define seu estilo e como foi o caminho que você percorreu para desenvolvê-lo?
T.L: Procuro linhas mais retas, mais modernas, uso de muita marcenaria e toques mais clássicos. Sinto que essa mistura agrada muito. Para chegar nesse ponto foi o tempo mesmo que ajudou, foram as misturas, as vontades próprias junto com as dos clientes, e acabei gostando desse estilo.

RD: O que você considera essencial em qualquer bom projeto de interiores?
T.L: Conforto e funcionalidade acima de qualquer coisa.

RD: De onde vem a sua inspiração?
T.L: De livros, pequisas, viagens.

RD: Qual a importância de materiais sustentáveis no seu trabalho?
T.L: Tento aplicar aos poucos.

RD: Quais são suas cores favoritas no décor?
T.L: Os tons neutros misturados com o tom da madeira da marcenaria.

RD: Forma, função ou emoção?
T.L: Emoção

RD: Quais você acredita serem as peculiaridades do mercado carioca?
T.L: As características do mercado de arquitetura e decoração no Rio são ambientes elegantes, mas despojados.

RD: Qual seria a casa dos seus sonhos?
T.L: Uma casa muito funcional e completamente aconchegante.

RD: Qual o estilo da sua casa? O que você gosta de ter nela?
T.L: É muito clara e com história. Gosto simplesmente dela! (risos)

RD: Que projetos entregou recentemente e está fazendo atualmente? Algum que curte em especial?
T.L: Projetos residenciais são o forte, com alguma coisa de comercial. Todos são diferentes e “curtidos” de uma maneira especial.

RD: Algum projeto que sonha em fazer e nunca fez?
T.L: Tanta coisa….

RD: Quem são seus designers de mobiliário favoritos?
T.L: Adoro o mobiliário atemporal de Sergio Rodrigues.

RD: Qual o maior aprendizado nos anos de profissão?
T.L: Primeiro de tudo, entender que cada cliente é completamente diferente do outro. E a partir daí, conseguir desenvolver o projeto para cada um, com as exigências particulares, conseguindo aplicar as características da minha decoração.