Irmãs e parceiras, essas arquitetas buscam privilegiar o perfil do cliente e adoram trabalhar com arte em seus projetos. Se Gisele Falcão acredita ter nascido com o dom para  arquitetura, Adriana não nega a influência que a irmã exerceu sobre ela na escolha da profissão. Sobre o trabalho em dupla, afirmam que é “rico e desafiador como a vida”.

 

RD: Por que vocês escolheram a arquitetura?
G.F: Acho que já nasci com este olhar. Desde criança dizia ser esta a minha profissão.

A.F: Eu sempre desenhei bem, desde pequena, herança tanto materna quanto paterna. E criança ainda, via minha irmã fazer maquetes e desenhos, me deixando encantada. Sem dúvida, ela me inspirou.

RD: Como é trabalhar em dupla? Quais as vantagens e desvantagens?
A e G.F: Trabalho em parceria é exatamente igual à vida em geral. Ou seja, muito mais rico e desafiador.

RD: Como vocês se informam sobre o mercado de decoração? Quais revistas, jornais, sites, blogs e programas de TV costumam acompanhar?
A e G.F: Costumamos ir anualmente à Feira de Móveis de Milão. Alem disso, procuramos viajar com bastante frequência e para lugares diferentes. Achamos que esta vivência permite buscarmos não só o que mercado sinaliza mas também o olhar e as soluções encontradas por cada cultura em seu habitat.

RD: Diante de tantas fontes e possibilidades, como vocês fazem suas escolhas num projeto?
A e G.F: Valem sempre o perfil do cliente, harmonização dos espaços e feeling.

RD: Vocês costumam usar muita arte em seus projetos. Falem um pouco dessa escolha.
A e G.F: Talvez uma das etapas mais gratificantes do projeto seja possibilitar a integração da arquitetura com a arte, o design. É inevitável mencionarmos que além disso temos uma questão de energia envolvida.

Temos que considerar satisfatório o resultado obtido pela união do projeto de arquitetura com uma obra de arte de qualidade, em que ambos foram fruto de grandes insights.

RD: Quais vocês acreditam serem as peculiaridades do mercado carioca? Qual o papel ou importância do Rio dentro do mercado brasileiro de arquitetura e decoração? O que falta aqui nesse mercado?
A e G.F: As peculiaridades são o uso de cor, a integração com o entorno, a natureza, e a existência de espaços para socialização, tanto na arquitetura de interior quanto exterior. O carioca, por seu estilo de vida despojado e intuitivo, não tem medo de ousar. E isso se reflete na arquitetura e na decoração. Vemos como necessidade a vinda cada vez maior de grandes marcas internacionais aliadas a móveis ícones de design.

RD: Qual o estilo da casa de vocês? O que vocês gostam de ter nela?
A e G.F: Clara, arejada, clean, leve. Temos móveis e revestimentos de fácil manutenção aliados a peças de arte e design.