O site da Casa Vogue publicou matéria com as 15 maiores obras de Niemeyer. Segundo a reportagem, “Pelé, Santos Dumont, Tom Jobim, D. Pedro 2º, Carmen Miranda, Machado de Assis. Estas são as únicas figuras brasileiras comparáveis a Oscar Niemeyer em matéria de importância histórica e influência nos destinos da humanidade. O arquiteto mais famoso do Brasil foi um mestre em desenhar curvas no concreto armado, e levou poesia à paisagem das grandes cidades a partir da década de 1930. Sua extensa carreira foi laureada em 1988 com um Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura, na única vez em que o prêmio foi dividido (no caso, com o norte-americano Gordon Bunshaft). Entre os projetos que mantêm e manterão vivo o legado de Niemeyer em todo o mundo, estão o Ministério da Educação e Saúde, de 1936, no Rio de Janeiro; o Conjunto da Pampulha, de 1940, em Belo Horizonte; a Sede das Nações Unidas (ONU), de 1947, em Nova York; o Ibirapuera, de 1951, em São Paulo; o Edifício Copan, de 1951, em São Paulo; a  Casa das Canoas, de 1952, no Rio de Janeiro; Brasília, de 1957; a Sede do Partido Comunista Francês, de 1965, em Paris; a Universidade de Constantine, de 1969, na Argélia; a Passarela do Samba, de 1983, no Rio de Janeiro; o Memorial da América Latina, de 1987, em São Paulo; o Museu de Arte Contemporânea, de 1991, em Niterói; o Museu Oscar Niemeyer, de 2001, em Curitiba; o Centro Administrativo de Minas Gerais, de 2003; e o Centro Cultural Principado de Astúrias, de 2006, em Avilés, Espanha. Leia mais no site.

Fonte: Site Casa Vogue/ Arquitetura/ 05/12/12

http://casavogue.globo.com/Arquitetura/noticia/2012/12/oscar-niemeyer-15-maiores-obras.html